Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento


 
Prémio
 

O Prémio Sakharov recompensa personalidades excepcionais que lutam contra a intolerância, o fanatismo e a opressão. A exemplo de Andrei Sakharov, os laureados com o Prémio Sakharov testemunham a coragem que é necessária para defender os direitos do Homem e a liberdade de expressão.

 
 
 
 
 
Apresentação do Prémio Sakharov

O "Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento" é atribuído todos os anos pelo Parlamento Europeu. Criado em 1988, recompensa personalidades ou entidades que se esforçam por defender os direitos humanos e as liberdades fundamentais.

Por volta do dia 10 de Dezembro, o Parlamento Europeu entrega o seu "Prémio para a defesa dos direitos do Homem" (50 000€), numa sessão solene em Estrasburgo. A data corresponde ao dia da assinatura da Declaração Universal dos Direitos do Homem das Nações Unidas, em 1948.

Como é escolhido o vencedor?

Os grupos políticos ou, no mínimo, 40 Deputados nomeiam os candidatos. As comissões parlamentares Assuntos Externos e Desenvolvimento votam, criando uma lista restrita de três finalistas com base nas nomeações e, por fim, a Conferência de Presidentes escolhe o laureado.

Quem foi Andrei Sakharov?

Prémio Nobel da Paz em 1975, o físico russo Andrei Dmitrievitch Sakharov (1921-1989) foi, antes de mais, o inventor da bomba de hidrogénio.

Preocupado com as consequências dos seus trabalhos para o futuro da humanidade, procura fazer despertar a consciência do perigo da corrida ao armamento nuclear. Obtém um êxito parcial com a assinatura do Tratado contra os Ensaios Nucleares em 1963.

Considerado na URSS como um dissidente com ideias subversivas, cria, nos anos setenta, um Comité para a defesa dos direitos do Homem e para a defesa das vítimas políticas. Os seus esforços são coroados pelo Prémio Nobel da Paz em 1975.

Lista dos premiados

Apresenta-se abaixo a lista completa dos premiados com o Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento: