Voltar ao portal Europarl

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (seleccionado)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
 Index 
 Texto integral 
Debates
Terça-feira, 12 de Março de 2019 - Estrasburgo Edição revista

Um regime europeu de sanções por violações dos direitos humanos (debate)
MPphoto
 

  Liliana Rodrigues (S&D). – Senhor Presidente, Senhor Comissário, não pode haver qualquer espécie de impunidade para aqueles que perseguem povos, para aqueles que exterminam em nome da religião, para os traficantes de pessoas e de armas, para os exploradores sexuais ou para os assassinos de jornalistas.

Por muito dinheiro que tenham, por muita proteção que possuam determinados regimes não democráticos, a União Europeia nunca poderá dar abrigo aos violadores dos direitos humanos. Nós ainda somos uma esperança no mundo.

Precisamos de mostrar determinação e estabelecer uma lei à escala da União que não compactue com aqueles que não respeitam a dignidade humana. Imponham a proibição de concessão de vistos, congelem os ativos dos infratores e proíbam-nos de entrar na nossa casa. É altura de nos juntarmos aos países que já o fizeram. A Europa precisa urgentemente de uma proposta concreta para punir estes violadores. Precisamos de o fazer se não queremos que os nossos discursos sejam cheios de conteúdo, mas vazios de ação. Até lá, as armas que compramos e os acordos que fazemos estarão sempre manchados do sangue daqueles que se batem pela liberdade.

 
Última actualização: 8 de Julho de 2019Advertência jurídica