Voltar ao portal Europarl

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (seleccionado)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
 Index 
 Texto integral 
Debates
Terça-feira, 26 de Março de 2019 - Estrasburgo Edição revista

Cinco anos de ocupação ilegal da Crimeia pela Federação da Rússia (debate)
MPphoto
 

  Francisco Assis (S&D). – Senhor Presidente, cinco anos depois da ocupação ilegal da Crimeia por parte da Rússia não podemos deixar aqui neste Parlamento de, mais uma vez, manifestar o nosso profundo protesto e de condenar esta atitude ilegítima por parte da Rússia. Bem como não podemos deixar de chamar a atenção para os comportamentos absolutamente belicistas que têm sido levados a cabo por este país no estreito de Kerch e no Mar d’Azov, bem como a militarização crescente no Mar Negro que prejudica toda aquela região. Sobre isso não pode subsistir a mais pequena dúvida.

Há, porém, uma questão que devemos também aqui colocar de forma muito clara: a Rússia atual não é a União Soviética. Eu fui profundamente, e sou profundamente, antissoviético. Há que distinguir a Rússia da União Soviética. A nossa posição não se alicerça numa atitude antirrussa por natureza, a nossa posição é apenas uma posição crítica em relação a um regime autocrático que põe em causa princípios e direitos fundamentais que são princípios e direitos fundamentais que esta União Europeia tem a obrigação de defender.

 
Última actualização: 26 de Junho de 2019Advertência jurídica