Voltar ao portal Europarl

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (seleccionado)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
 Index 
 Texto integral 
Debates
Terça-feira, 16 de Abril de 2019 - Estrasburgo Edição provisória

Criação do Horizonte Europa – definição das suas regras de participação e difusão - Programa de execução do Horizonte Europa (debate)
MPphoto
 

  Liliana Rodrigues, relatora de parecer da Comissão para a Cultura, a Juventude, a Educação, os Meios de Comunicação Social e os Desportos. – O programa Horizonte Europa será o instrumento fundamental na criação de postos de trabalho e no crescimento económico, no reforço da participação das pequenas e médias empresas e no incentivo às parcerias entre universidades, tanto da União, como de países terceiros, e isso irá, de alguma forma, atrair novos talentos e jovens investigadores, reforçando, deste modo, o Espaço Europeu de Investigação e, deste modo também, iremos evitar a fuga de cérebros.

No entanto, em termos de desenvolvimento científico e tecnológico entre as várias regiões, será preciso uma inclusão geográfica mais equilibrada, nomeadamente no que diz respeito às regiões ultraperiféricas e menos desenvolvidas. Volto a insistir que a distribuição dos recursos, inclusive para a ciência, dentro da União, deverá ser mais justa.

A prioridade assentará na criação e difusão de conhecimentos, tanto a nível de tecnologia como de competências com soluções-base em investigação fundamental e aplicada, mas também contemplando as ciências sociais e humanas e as artes enquanto formas nobres de conhecimento, sob pena de tornarmos a genialidade humana estéril. Serão também mais sucedidos aqueles países que, com a sua liderança política, acreditem na ciência e a coloquem ao serviço de uma sociedade esclarecida e crítica.

 
Última actualização: 9 de Julho de 2019Advertência jurídica