Voltar ao portal Europarl

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (seleccionado)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
 Index 
 Texto integral 
Debates
Quarta-feira, 17 de Julho de 2019 - Estrasburgo Edição provisória

Assistência humanitária no mar Mediterrâneo (debate)
MPphoto
 

  Paulo Rangel (PPE). – Senhor Presidente, Senhora Ministra, Senhor Comissário, quero que seja muito claro e inequívoco que o direito à vida está sempre à frente de qualquer uma das nossas conceções sobre asilo, refugiados, fluxos migratórios ou controlo de fronteiras. A vida está à frente dessas conceções e eu compreendo Estados como Chipre, Malta, a Grécia, a Itália, a Espanha, que têm de enfrentar estas vagas e que precisam da nossa ajuda e da nossa solidariedade.

Foi por nós não sermos solidários com estes Estados, por não resolvermos o problema da distribuição a nível europeu, que surgiram fenómenos como Salvini, de hostilidade e discriminação e, já que falo em Salvini, queria dizer aqui que é absolutamente absurdo que haja um jovem português, o seu nome é Miguel Duarte, que está a ser julgado em Itália por ter salvado vidas no Mediterrâneo. Quem salva vidas no mediterrâneo não deve ser julgado, não está a cometer um crime, está a prevenir crimes.

 
Última actualização: 18 de Julho de 2019Advertência jurídica