Voltar ao portal Europarl

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (seleccionado)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
Perguntas Parlamentares
PDF 5kWORD 16k
18 de janeiro de 2017
E-000246-17
Pergunta com pedido de resposta escrita E-000246-17
à Comissão
Artigo 130.° do Regimento
Nuno Melo (PPE)

 Assunto:  Reestruturação da dívida pública
 Resposta escrita 

Considerando o seguinte:

No debate político, grande parte da esquerda europeia reclama a reestruturação da dívida pública de alguns países da área do euro, nomeadamente dos mais afetados pela recente crise económica e financeira, como forma inevitável e imprescindível para a resolução dos seus problemas;

O argumento é de que, pelos montantes atingidos, tais dívidas são impagáveis; consequentemente, defendem o perdão de parte das dívidas, de juros e o prolongamento de prazos;

Perguntamos:

De que forma é que um perdão de dívida e juros, nos termos referidos, afetaria em concreto os produtos financeiros disponibilizados pelo Estado Português aos particulares, nomeadamente os seguintes: certificados de aforro, obrigações do tesouro, certificados do tesouro, certificados do tesouro poupança mais, bilhetes do tesouro e as obrigações do tesouro de rendimento variável?

Advertência jurídica