Perguntas Parlamentares
PDF 100kWORD 19k
26 de novembro de 2018
E-005952-18
Pergunta com pedido de resposta escrita E-005952-18
à Comissão
Artigo 130.° do Regimento
Marlene Mizzi (S&D) , Sirpa Pietikäinen (PPE) , Mark Demesmaeker (ECR) , Petras Auštrevičius (ALDE) , Pascal Durand (Verts/ALE) , Anja Hazekamp (GUE/NGL) , Keith Taylor (Verts/ALE) , Renate Sommer (PPE) , Lola Sánchez Caldentey (GUE/NGL) , Stefan Eck (GUE/NGL) , John Flack (ECR) , Maria Noichl (S&D) , Eleonora Evi (EFDD) , Karin Kadenbach (S&D) , Tilly Metz (Verts/ALE) , Thomas Waitz (Verts/ALE) , Fredrick Federley (ALDE) , Igor Gräzin (ALDE) , António Marinho e Pinto (ALDE) , Urmas Paet (ALDE) , Henna Virkkunen (PPE) , Pascal Arimont (PPE) , Molly Scott Cato (Verts/ALE) , Kathleen Van Brempt (S&D) , Florent Marcellesi (Verts/ALE) , Davor Škrlec (Verts/ALE) , Bart Staes (Verts/ALE) , Bas Eickhout (Verts/ALE) , Sven Giegold (Verts/ALE) , Catherine Bearder (ALDE) , Maria Heubuch (Verts/ALE) , Heidi Hautala (Verts/ALE) , Nessa Childers (S&D) , Isabella De Monte (S&D) , Lynn Boylan (GUE/NGL) , Sabine Lösing (GUE/NGL) , Tunne Kelam (PPE) , Merja Kyllönen (GUE/NGL) , Romana Tomc (PPE) , Svetoslav Hristov Malinov (PPE) , Javier Nart (ALDE) , Theresa Griffin (S&D) , David Martin (S&D) , José Inácio Faria (PPE) , Cécile Kashetu Kyenge (S&D) , Alfred Sant (S&D) , Hilde Vautmans (ALDE) , Michèle Rivasi (Verts/ALE) , Benedek Jávor (Verts/ALE) , Jeppe Kofod (S&D) , Maria Lidia Senra Rodríguez (GUE/NGL) , Brando Benifei (S&D) , Paolo De Castro (S&D) , Michela Giuffrida (S&D) , Miriam Dalli (S&D) , Daniele Viotti (S&D) , Andrejs Mamikins (S&D) , Estefanía Torres Martínez (GUE/NGL) , Stelios Kouloglou (GUE/NGL) , Jytte Guteland (S&D) , Jiří Pospíšil (PPE) , Fabio Massimo Castaldo (EFDD) , Takis Hadjigeorgiou (GUE/NGL) , Dimitrios Papadimoulis (GUE/NGL) , Neoklis Sylikiotis (GUE/NGL) , Ignazio Corrao (EFDD) , Jill Evans (Verts/ALE) , Ernest Urtasun (Verts/ALE) , Jean Lambert (Verts/ALE) , Martin Häusling (Verts/ALE) , Dario Tamburrano (EFDD) , Bodil Valero (Verts/ALE) , Helga Stevens (ECR) , Malin Björk (GUE/NGL) , Sorin Moisă (PPE) , Barbara Matera (PPE) , Vladimír Maňka (S&D) , Anneleen Van Bossuyt (ECR) , null (null)

 Assunto:  A alimentação compulsiva na produção de foie gras
 Resposta escrita 

Uma grande maioria dos cidadãos da UE, que esperam que as instituições os representem, opõe-se à alimentação compulsiva, que é ilegal em 23 Estados-Membros.

Durante esta legislatura, foram apresentadas cerca de 50 perguntas relativas à alimentação compulsiva na produção de foie gras. Muitas dessas perguntas solicitavam explicitamente à Comissão que tomasse medidas para eliminar do Regulamento (CE) n.° 543/2008 o requisito relativo ao peso mínimo do fígado, a fim de permitir a produção de foie gras sem recurso à alimentação compulsiva. Esta medida simples e isenta de custos permitiria que os consumidores impulsionassem a mudança há muito esperada.

Até à data, foram alcançados progressos limitados.

As respostas da Comissão foram, por vezes, incoerentes.

A avaliação prevista desde 2016 ainda não está ainda disponível.

A reunião com os deputados ao Parlamento Europeu, anunciada em janeiro pelos Comissários, ainda não foi realizada.

Tenciona a Comissão tomar medidas firmes relativamente a esta questão, que tantos cidadãos da UE consideram importante?

Tenciona a Comissão assumir o compromisso de reunir com os deputados ao Parlamento Europeu a curto prazo?

Língua original da pergunta: EN 
Última actualização: 12 de Dezembro de 2018Advertência jurídica