Voltar ao portal Europarl

Choisissez la langue de votre document :

Perguntas Parlamentares
PDF 46kWORD 18k
18 de abril de 2019
E-002122-19
Pergunta com pedido de resposta escrita E-002122-19
à Comissão
Artigo 130.° do Regimento
Jytte Guteland (S&D) , Josef Weidenholzer (S&D) , Bodil Valero (Verts/ALE) , Ana Miranda (Verts/ALE) , Ivan Štefanec (PPE) , Fabio Massimo Castaldo (EFDD) , Ana Gomes (S&D) , Norbert Neuser (S&D) , Paloma López Bermejo (GUE/NGL) , Eugen Freund (S&D) , José Inácio Faria (PPE) , Ivo Vajgl (ALDE)

 Assunto:  apoio da UE aos refugiados sarauís
 Resposta escrita 

Em 2018, o ACNUR publicou um relatório intitulado «Humanitarian Needs of Sahrawi Refugees in Algeria» (as necessidades humanitárias dos refugiados sarauís na Argélia). Publicou igualmente outros relatórios sobre a situação dos refugiados na Argélia. Segundo estes relatórios, estima-se que a população dos campos de refugiados sarauís em Tindouf seja de 173 600 pessoas, das quais 90 000 são consideradas como pertencendo aos grupos mais vulneráveis. Os números relativos à vulnerabilidade permaneceram os mesmos desde 2007, apesar do aumento da população. De acordo com o ACNUR, a necessidade de financiamento aumentou de 66 milhões de dólares americanos em 2018 para 71 milhões em 2019.

Na sua resposta à pergunta parlamentar E-002896/18, a Comissão declarou ser necessária uma avaliação da vulnerabilidade, a fim de atualizar o seu plano financeiro de ajuda humanitária aos campos de refugiados em Tindouf.

1. Quando tenciona a DG ECHO adaptar o seu apoio financeiro aos valores da população atualizados em 2018? Irá a DG ECHO compensar a perda de ajuda financeira durante o período de programação decorrente da subestimação dos valores da população?

2. Pode a UE utilizar melhor os seus instrumentos externos, nomeadamente o Erasmus+, para facilitar as condições de vida dos refugiados em Tindouf e fazer face à falta de oportunidades da geração sarauí mais jovem?

Língua original da pergunta: EN 
Última actualização: 6 de Maio de 2019Advertência jurídica