Partilhar esta página: 

Em 2015, 28% da energia consumida em Portugal era proveniente de fontes renováveis. Em 2020 deverá representar 31%. A situação atual e as metas para 2020, país a país.

Em 2020, pelo menos 20% da energia consumida na UE terá de ser proveniente de energias renováveis, como a energia solar, a energia hidroelétrica, eólica ou biomassa. Para alcançar esse objetivo, os Estados-Membros introduziram objetivos nacionais vinculativos.

Em Portugal, por exemplo, 31% da energia consumida em 2020 terá de ser renovável (um aumento de 3 pontos percentuais relativamente a 2015). Os Países Baixos terão que aumentar a sua percentagem de 5,8% em 2015 para 14% em 2020.

Energia proveniente de fontes renováveis (% do consumo final bruto de energia)

                                        

Em 2015              

Objetivo 2020   

UE

16,7

20

Suécia

53,9

49

Finlândia

39,3

38

Letónia

37,6

40

Áustria

33

34

Dinamarca

30,8

30

Croácia

29

20

Estónia

28,6

25

Portugal

28

31

Lituânia

25,8

23

Roménia

24,8

24

Eslovénia

22

25

Bulgária

18,2

16

Itália

17,5

17

Espanha

16,2

20

Grécia

15,4

18

França

15,2

23

República Checa

15,1

13

Alemanha

14,6

18

Hungria

14,5

13

Eslováquia

12,9

14

Polónia

11,8

15

Chipre

9,4

13

Irlanda

9,2

16

Reino Unido

8,2

15

Bélgica

7,9

13

Países Baixos

5,8

14

Malta

5

10

Luxemburgo

5

11

Fonte: Eurostat

Metas mais ambiciosas para 2030

Em 2030, 27% da energia consumida na UE deverá ser proveniente de fontes renováveis, de acordo com uma decisão dos Estados-Membros alcançada em 2014. Mas os eurodeputados da comissão da energia do PE querem metas mais ambiciosas.

“A UE tem de fazer mais; precisa de mais ambição para as energias renováveis se quiser cumprir as metas de Paris, lutar contra as alterações climáticas e liderar a transição no setor da energia”, afirmou o autor do relatório, o eurodeputado José Blanco López (S&D, Espanha).

A 28 de novembro, os eurodeputados aprovaram as alterações propostas à diretiva de energias renováveis, incluindo metas mais ambiciosas para a percentagem de energias renováveis no consumo de energia na UE (35% em 2030); novos princípios de ação para o apoio ao financiamento de fontes de energias renováveis e o reforço do direito das pessoas em produzir a sua própria energia a partir de fontes renováveis.