Partilhar esta página: 

2015 Sakharov Prize winner is Raif Badawi  © Courtesy of Amnesty International        
Raif Badawi ©Courtesy of Amnesty International 

Raif Badawi é o laureado com o Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento 2015, após a decisão do Presidente do PE e dos líderes dos grupos políticos, esta quinta-feira, 29 de outubro. Badawi é um blogger da Arábia Saudita que cumpre atualmente uma pena de 10 meses por insultar o Islão através do seu website que promovia um debate social, político e religioso. A cerimónia de entrega do Prémio Sakharov decorre durante a sessão plenária em Estrasburgo a 16 de dezembro.

“A Conferência de Presidentes decidiu que o Prémio Sakharov de 2015 será atribuído a Raif Badawi”, anunciou o Presidente Schulz em plenária.


“Este homem, um homem extremamente bom, um homem exemplar, recebeu uma das penas mais terríveis que existem no seu país, no que apenas pode ser descrito como um ato de tortura brutal”, afirmou Schulz. “Apelo ao Rei da Arábia Saudita para parar com a execução desta pena, libertar Raif Badawi, permitir que regresse para junto da sua esposa e que que viaje até aqui para receber este prémio na sessão plenária de dezembro”, acrescentou.


Raif Badawi: um prisioneiro de consciência

Raif Badawi, um blogger e ativista dos direitos humanos da Arábia Saudita foi detido em 2012 e condenado a 10 anos de prisão, 1000 chicotadas e a uma multa pesada por insultar os valores do Islão através do seu blogue Free Saudi Liberals. Recebeu as primeiras 50 chicotadas em janeiro de 2015, tendo as restantes sido adiadas devido a protestos internacionais. Esta semana, a esposa Ensaf Haidar, que reside atualmente no Canadá com os três filhos do casal, anunciou que as autoridades sauditas tinham dado luz verde para o reinício da flagelação.


Em fevereiro deste ano o Parlamento Europeu aprovou uma resolução condenando “veementemente a flagelação de Raif Badawi como um ato cruel e chocante por parte das autoridades sauditas” e exortando “as autoridades libertarem-no imediata e incondicionalmente, pois é considerado um prisioneiro de consciência, detido e condenado apenas por exercer o seu direito à liberdade de expressão”.


Os finalistas


Raif Badawi era um dos três finalistas. Saiba mais sobre a oposição democrática na Venezuela, representada pela Mesa da Unidade Democrática e prisioneiros políticos e o líder de oposição russo Boris Nemtsov assassinado em fevereiro aqui.


Prémio Sakharov: o que é e como funciona?


O "Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento" é atribuído todos os anos pelo Parlamento Europeu. Criado em 1988, recompensa personalidades ou entidades que se esforçam por defender os direitos humanos e as liberdades fundamentais. No ano passado, o prémio foi atribuído a Denis Mukwege.


Os grupos políticos ou, no mínimo, 40 deputados nomeiam os candidatos. As comissões parlamentares Assuntos Externos e Desenvolvimento votam, criando uma lista restrita de três finalistas com base nas nomeações e, por fim, a Conferência de Presidentes escolhe o laureado.