Eleições Europeias 2019: maior taxa de participação dos últimos 20 anos 

 
 

Partilhar esta página: 

Depois de se verificar que a taxa de participação para as eleições Europeias 2019 aumentou, é agora tempo de finalizar as contagens e decidir quem vai ser o próximo Presidente da CE.

Resultados das eleições - 11 de junho 

Taxa de participação

Nestas eleições mais de 50% dos eleitores da UE decidiram votar, a maior taxa de participação em 20 anos. É a primeira vez desde as primeiras eleições em 1979 a participação aumenta.

Os números aumentaram em 21 países, sendo que em sete países o aumento foi em cerca de 10%.

Veja a nossa página com as últimas notícias sobre as eleições Europeias.

Resultados

Até agora, estão disponíveis os resultados finais para países como a Croácia, Chipre, República Checa, Finlândia, França, Alemanha e Eslováquia. Há ainda estimativas nacionais para a Irlanda e Reino Unido e resultados provisórios nos outros países. Isto significa que os resultados provisórios mostrados na imagem acima estão ainda sujeitos a algumas mudanças.

Para mais informação veja a nossa página com os resultados das eleições, que é regularmente atualizado quando novos dados ficam disponíveis.

Grupos políticos

Com o final das eleições, os eurodeputados recém-eleitos devem agora decidir em que grupo político se querem juntar para formar o Parlamento Europeu. Os grupos incluem membros de diferentes países que partilham ideais políticos.

Os grupos políticos têm algumas vantagens relacionadas com influência e tempo para usar da palavra, mas têm de preencher certos requisitos, um dos quais ter pelo menos 25 eurodeputados de pelo menos sete Estados-Membros.

Veja as nossas perguntas frequentes para mais informações sobre os grupos políticos.


Cabeças de lista

Os partidos políticos escolheram os seus candidatos à Presidência da Comissão Europeia. O cabeça de lista nomeado pelo Conselho e capaz de obter a maioria no Parlamento vai ser eleito Presidente da Comissão Europeia.

Os cabeças de lista são muitas vezes designados pelo termo alemão spitzenkandidaten. Este sistema foi usado pela primeira vez em 2014 para selecionar o atual Presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker.

Tendo por base os resultados das eleições, os cabeças de lista vão agora tentar formar maioria no Parlamento e apresentar as suas propostas. Entretanto, os líderes Europeus e governos vão reunir-se em Bruxelas na terça-feira, dia 28 de maio, para discutir os resultados das eleições e começar o processo de nomeação para a Presidência da Comissão, assim como os líderes das outras instituições Europeias e o Conselho planeiam nomear os novos líderes em junho.