Corpo Europeu de Solidariedade: oportunidades para os jovens  

Atualizado: 
 
Criado:   
 

Partilhar esta página: 

Se tem entre 17 e 30 anos e gostaria de ajudar a tornar a sociedade um pouco melhor registe-se no Corpo Europeu de Solidariedade.

A comissão CULT aprovou as novas prioridades do programa dentro do próximo Quadro Financeiro Plurianual.  

No dia 12 de Março o Parlamento Europeu votou as novas prioridades para o programa Corpo Europeu de Solidariedade para o período 2021-2027.

O novo programa vai incluir atividades de ajuda humanitária fora da União Europeia (UE). Oferece, também, mais acesso a jovens que precisam de apoio suplementar, como: pessoas portadoras de deficiência, com problemas de saúde, oriundas de regiões isoladas/distantes ou de origem migrante. Vão passar, desta forma, a ingressar em regime de tempo parcial (part-time).

Poderão, ainda, participar de atividades no país, caso tenham uma dimensão transfronteiriça e incluírem participantes de outros países.

O texto final tem de ser negociado e acordado com o Conselho durante o próximo mandato parlamentar.


O que é o Corpo Europeu de Solidariedade?
O PE votou a favor, a 11 de setembro de 2018, do estabelecimento do quadro jurídico do Corpo Europeu de Solidariedade.

Desde então, o Corpo Europeu de Solidariedade pretende ser o principal ponto de entrada da UE para os jovens que queiram ser voluntários ou trabalhar em projetos com o objetivo de auxiliar comunidades e pessoas em toda a Europa.

A ideia é dar aos jovens a oportunidade de adquirir competências para o desenvolvimento pessoal, social, cívico e profissional, incluindo conhecimento e formação, enquanto ajudam outras pessoas.

Os projetos incluem educação, saúde, proteção ambiental, trabalho com crianças e idosos, bem como com migrantes e requerentes de asilo, com prioridade para o trabalho beneficente.

As atividades não devem afetar os empregos ou estágios existentes. Enquanto isso contribuem para reforçar os compromissos de responsabilidade social coletiva das empresas, mas não para substituí-los.

Pode inscrever-se no Corpo Europeu de Solidariedade assim que tiver 17 anos, mas não pode iniciar um projeto antes de completar os 18 anos.

Saiba mais sobre as políticas sociais da UE.