Água potável na UE: melhor qualidade e acesso 

Atualizado: 
 
Criado:   
 

Partilhar esta página: 

O Parlamento aprovou regras para melhorar ainda mais a qualidade e o acesso à água potável para todos os cidadãos e reduzir os resíduos de plástico das garrafas de água.

Água da torneira: um dos incentivos passa pela instalação de fontes gratuitas em locais públicos.  

A maioria das pessoas na União Europeia (UE) tem um bom acesso a água potável de alta qualidade. De acordo com um relatório, de 2016, da Agência Europeia do Ambiente, mais de 98,5% dos testes realizados em amostras de água potável entre 2011 e 2013 cumpriram as normas da UE.

A diretiva da União relativa à água potável estabelece normas mínimas de qualidade àquela que é destinada ao consumo humano (bebidas, cozinha, outros fins domésticos), a fim de nos proteger de possíveis contaminações.

Cada português consome, em média, 132 litros de água por dia.  

No dia 28 de março o Parlamento Europeu (PE) votou uma atualização das regras para aumentar a confiança dos consumidores e incentivar o consumo de água da torneira. Os eurodeputados pedem aos países da UE que “promovam o acesso universal” à água limpa para todos os cidadãos, especialmente os grupos vulneráveis sem acesso limitado ou limitado.

As novas normas têm, também, como objetivo acrescentar mais qualidade à água proveniente da torneira, reforçando os limites máximos para as substâncias mais poluentes que se podem encontrar na água potável. Os níveis de microplásticos serão, igualmente, monitorizados. Deste modo, as novas regras aumentariam a transparência e proporcionariam ao consumidor o acesso à informação.

Beber água da torneira é barato e ecológico. Os deputados do PE querem mais estímulos, como a instalação de fontes gratuitas em locais públicos (incluindo centros comerciais, aeroportos) sempre que possível e o incentivo ao fornecimento de água da torneira nos restaurantes.

Segundo a comissão parlamentar do Ambiente, Saúde Pública e Segurança Alimentar (ENVI), o acesso a uma água de melhor qualidade poderia reduzir o consumo de água engarrafada em 17%. Menos água engarrafada significaria mais ajuda nas economias pessoais e com um impacto positivo no meio ambiente, reduzindo as emissões de CO2 e dos resíduos de plástico.

As diferenças consideráveis de custos e impacto ambiental entre o consumo de água engarrafada e a da torneira.  

O sucesso da iniciativa dos cidadãos “Right2Water”, que reuniu mais de 1,8 milhões de assinaturas, mostra, de forma expressiva, o quão os europeus sentem-se em relação à água potável. A consulta pública evidenciou que os cidadãos ficam inseguros sobre a qualidade da água da torneira quando se encontram noutros países dentro da UE, embora as taxas de cumprimento sejam altas. Está provado que desejam, também, receber informações mais atualizadas sobre a qualidade da água potável.

Os europeus são reticentes quanto à qualidade da água em países que não o seu.  

O que segue
As regras terão agora de ser negociadas com o Conselho e a Comissão.


Saiba como a UE melhora a saúde pública.