Partilhar esta página: 

Acompanhe o 4º Parlamento Europeu das Pessoas com Deficiência em direto. 

Mais de 600 pessoas de toda a Europa reúnem-se, esta quarta-feira, 6 de dezembro, no Parlamento Europeu, para debater a participação das pessoas com deficiência na vida pública.

Quase uma em cada seis pessoas na UE com 15 anos ou mais vive com algum tipo de deficiência e o número deve aumentar com o envelhecimento da população. As pessoas com deficiência enfrentam discriminação, preconceitos e barreiras que prejudicam a sua plena participação na sociedade e na economia.

4º Parlamento Europeu das Pessoas com Deficiência

Esta quarta-feira, 6 de dezembro, o Parlamento Europeu e o Fórum Europeu da Deficiência coorganizam o 4º Parlamento Europeu das Pessoas com Deficiência.

“O nosso empenho na melhoria das vidas das pessoas com deficiência baseia-se nos nossos valores europeus de liberdade, igualdade e integração de todos os indivíduos na sociedade. Estes valores têm de ser traduzidos em ações concretas.”, afirmou o Presidente Antonio Tajani antes do evento.

O 4º Parlamento Europeu das Pessoas com Deficiência reúne mais de 600 participantes de toda a Europa, incluindo eurodeputados, ativistas e associações não-governamentais, para debater a participação das pessoas com deficiência na vida pública e política.

A abertura do evento fica a cargo do Presidente do PE Antonio Tajani e do Presidente do Fórum Europeu da Deficiência  Yannis Vardakastanis.

Explore o programa e acompanhe o evento em direto a partir das 10.00 CET.

O Parlamento Europeu e a Estratégia Europeia para a Deficiência

O Parlamento Europeu adotou a 30 de novembro um relatório de iniciativa que avalia a implementação da Estratégia Europeia para a Deficiência 2010-2020, um instrumento que pretende criar uma Europa sem barreiras para as pessoas com deficiência.

No relatório, os eurodeputados recordam que as pessoas com deficiência têm direito à igualdade de tratamento e à sua autonomia, mas sublinham que são ainda necessárias mais medidas para que possam desfrutar plenamente dos seus direitos e melhorar as suas condições de vida e pedem a adoção da Lei Europeia de Acessibilidade.