Partilhar esta página : 

O Parlamento Europeu votou hoje o orçamento da União Europeia para o próximo ano. Os eurodeputados reverteram os cortes feitos pelo Conselho em áreas como o emprego, a inovação e a ajuda humanitária aos refugiados. O Parlamento Europeu e o Conselho têm agora 21 dias de "conciliação" para negociarem um acordo.


O Parlamento Europeu propõe um orçamento de 142,6 mil milhões de euros em autorizações e de 136,1 mil milhões de euros em pagamentos para 2014. Em relação ao orçamento deste ano, significa uma redução de 8,1 mil milhões de euros em autorizações e de 4,3 mil milhões de euros em pagamentos.


Os montantes propostos pelo Conselho de Ministros da UE são 141,8 mil milhões de euros em autorizações e 134,8 mil milhões em pagamentos (uma redução de, respetivamente, 240 milhões e de 1,06 mil milhões de euros em relação ao projeto de orçamento apresentado pela Comissão Europeia para 2014).


Inverter cortes em áreas vitais para a recuperação económica


O Parlamento Europeu reverteu os cortes feitos pelo Conselho em áreas que considera vitais para a recuperação económica, como a agenda digital, a inovação, o empreendedorismo e o emprego jovem. O PE seguiu as recomendações da comissão parlamentar dos Orçamentos para reverter o corte de 629 milhões de euros efetuados pelo Conselho, em julho, e para adicionar 34 milhões de euros.


Refugiados


O Parlamento Europeu reforçou o orçamento destinado à ajuda ao Médio Oriente e aos refugiados, tendo adicionado 50 milhões de euros aos 250 milhões propostos pela Comissão. Os eurodeputados também destinaram mais fundos à ajuda humanitária, tendo especialmente em conta a situação na Síria.


Próximos passos


Após a votação em plenário, o Parlamento Europeu e o Conselho têm 21 dias de "conciliação" para negociarem um acordo. No caso de alcançarem um compromisso neste período, a votação final do orçamento da UE para 2014 será incluída na agenda da sessão plenária de novembro.


A posição do Parlamento Europeu foi aprovada por 480 votos a favor, 119 contra e 86 abstenções.