skip to content

Cookies no sítio web da UE

Utilizamos cookies para lhe proporcionar a melhor experiência possível no nosso sítio web. Usamo-los para fins estatísticos através do Google Analytics e não para recolher qualquer informação pessoal. Se não desejar receber cookies, altere assuas configurações a qualquer momento.

Continuar
 
 
Sakharov
Sakharov
 

1997 - Salima Ghezali

A jornalista Salima Ghezali nasceu na Argélia em 1958 e desde cedo militou de forma activa nos movimentos feministas

Salima Ghezali
Salima Ghezali

A jornalista Salima Ghezali nasceu na Argélia em 1958 e desde cedo militou de forma activa nos movimentos feministas, forte defensora dos direitos humanos em geral e dos das mulheres em particular, convicta combatente em prol da democracia no seu país.

Fundou a revista "Nyssa" da qual foi chefe de redacção e foi editora no semanário "La Nation", onde se empenhou na luta contra a censura na Argélia. Ao defender com ardor uma solução pacífica para a crise argelina, conquistou os ódios das autoridades oficiais e dos extremistas islâmicos. Na sequência de um artigo que assinou no "Le Monde Diplomatique", onde referia que manter vigilância sobre os princípios fundamentais da sociedade humana era a melhor forma de fazer com que a civilização vencesse a barbárie, as autoridades argelinas encerraram o seu jornal.

Numa audiência no Parlamento Europeu ainda antes de ter ganho o prémio Sakharov, Salima falou da liberdade de imprensa no seu país e das retaliações a que estão sujeitos os jornalistas quando, para escrever sobre certos temas, tentam iludir a censura vigente.

Actualmente, Ghezali prossegue na Argélia a sua luta pela democracia e os direitos humanos.

 .