Voltar ao portal Europarl

Choisissez la langue de votre document :

Perguntas Parlamentares
13 de Dezembro de 2011
E-011832/2011
Pergunta com pedido de resposta escrita
à Comissão
Artigo 117.º do Regimento
Nessa Childers (S&D) , Marian Harkin (ALDE) , Jean Lambert (Verts/ALE) e Antonyia Parvanova (ALDE)

 Assunto: Designação do ano 2014 como o Ano Europeu da Saúde Mental e do Cérebro
 Resposta(s) 

As doenças cerebrais e os problemas de saúde mental afectam mais de um quarto da população europeia, constituindo um pesado fardo para a sociedade e para as pessoas afectadas. Um relatório recente mostra que na Europa o custo total anual das doenças cerebrais e mentais é de 798 mil milhões de euros. As perturbações do estado de espírito — em que se incluem a depressão e a doença bipolar — representam o custo mais elevado, avaliado em mais de 113 mil milhões de euros, a que se segue a demência com 105 mil milhões de euros. Considerando que as pessoas vivem mais tempo, o custo total não pode deixar de aumentar.

Esta situação coloca desafios consideráveis não só aos sistemas de saúde, à sociedade e à economia, mas também, e principalmente, às pessoas afectadas por doenças cerebrais e mentais, a quem delas cuida e às suas famílias. É por esse motivo que nós, como co‑presidentes do Grupo de Interesse do Parlamento Europeu, apoiamos a ideia — conforme já declarado no recente relatório parlamentar sobre a doença de Alzheimer — de designar o ano de 2014 como o Ano Europeu da Saúde Mental e do Cérebro, com o objectivo último de melhorar a saúde neurológica e mental.

O Ano Europeu poderá potencialmente aumentar a sensibilização para todas as doenças cerebrais e todos os problemas de saúde mental na UE. Poderá salientar a necessidade de mais investigação, estimular esforços no sentido de educar, informar e aconselhar todas as pessoas afectadas e quem delas cuida, e contribuir para melhorar a sua qualidade de vida. Poderá ainda estimular o desenvolvimento e a implementação de planos de acção aos níveis local, nacional, regional e europeu, e promover o intercâmbio de conhecimentos e boas práticas.

Considerando o acima exposto, pode a Comissão dar a sua opinião sobre a designação do ano de 2014 como o Ano Europeu da Saúde Mental e do Cérebro, e informar se é de esperar uma proposta sobre o assunto?

Língua original da pergunta: ENJO C 285 E de 21/09/2012
Última actualização: 16 de Dezembro de 2011Advertência jurídica