Index 
 Anterior 
 Seguinte 
 Texto integral 
Processo : 2009/2150(INI)
Ciclo de vida em sessão
Ciclo relativo ao documento : A7-0034/2010

Textos apresentados :

A7-0034/2010

Debates :

PV 24/03/2010 - 21
CRE 24/03/2010 - 21

Votação :

PV 25/03/2010 - 8.3
CRE 25/03/2010 - 8.3
Declarações de voto
Declarações de voto
Declarações de voto

Textos aprovados :

P7_TA(2010)0089

Debates
Quinta-feira, 25 de Março de 2010 - Bruxelas Edição JO

8.3. Impacto da crise financeira e económica global nos países em desenvolvimento e na cooperação para o desenvolvimento (A7-0034/2010, Enrique Guerrero Salom)
PV
  

- Antes da votação:

 
  
MPphoto
 

  Enrique Guerrero Salom, relator. (ES) Senhor Presidente, agradeço a todos os que participaram na preparação deste relatório.

Gostaria apenas de indicar que, quando chegarmos ao n.º 31, há uma alteração oral. Conforme acordado, passarei agora a ler a segunda parte da versão inglesa.

(EN) "por conseguinte, considera adequado que se explorem as bases para um acordo com os países credores a fim de estabelecer uma moratória temporária ou o cancelamento da dívida dos países mais pobres, a fim de lhes permitir aplicar políticas orçamentais anticíclicas para atenuar os graves efeitos da crise; propõe que sejam feitos esforços para facilitar medidas transparentes de arbitragem da dívida".

 
  
MPphoto
 

  Presidente. – Senhor Deputado Guerrero, se não estamos mal informados, esta alteração oral afecta o n.º 34 e não o n.º 31.

(Enrique Guerrero Salom indica que, efectivamente, a alteração afecta a segunda parte do n.º 34)

Agora, tudo está claro.

(Tem lugar a votação)

(O Parlamento aprova a alteração oral)

- Antes da votação do n.º 22:

 
  
MPphoto
 

  Charles Goerens (ALDE).(FR) Senhor Presidente, trouxemos à sua atenção uma alteração oral relativa ao n.º 22. Lembro que o n.º 22 respeita à governação mundial e, em particular, à composição do G20, que, inusitadamente, não inclui qualquer representante dos países menos desenvolvidos.

A alteração oral visa colmatar esta lacuna, e o texto que proponho ao Parlamento Europeu dá resposta a esta exigência.

 
  
 

(O Parlamento aprova a alteração oral)

- Antes da votação do n.º 34:

 
  
MPphoto
 

  Daniel Cohn-Bendit (Verts/ALE).(FR) Senhor Presidente, há instantes, fez aplaudir a delegação tunisina. Poderia pedir à delegação tunisina que intervenha a favor da libertação de Taoufik Ben Brik, que é solicitada por todo o Parlamento?

 
  
 

- Após a votação final:

 
  
MPphoto
 

  Hannes Swoboda (S&D).(DE) Senhor Presidente, gostaria de apresentar um ponto de ordem. Estou muito satisfeito com o sentido que a votação tomou. Contudo, este era essencialmente um relatório de iniciativa e foi acordado um procedimento diferente para este caso. Agora fomos autorizados a realizar votações individuais num relatório de iniciativa. É necessário resolver isto ou todos os relatórios de iniciativa passarão a ter votações individuais. Poderia pedir à Comissão dos Assuntos Constitucionais que clarifique esta questão? Caso contrário, a interpretação dos serviços do Parlamento deitará por terra o objectivo da reforma.

 
  
MPphoto
 

  Presidente. – Senhor Deputado Swoboda, é possível fazê-lo. É possível pedir votações por partes, em conformidade com o procedimento solicitado pelos próprios grupos. De qualquer modo, tudo pode ser revisto. Poderemos rever isto futuramente, mas, de momento, é assim.

 
Última actualização: 9 de Junho de 2010Advertência jurídica