Voltar ao portal Europarl

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (seleccionado)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
 Index 
 Texto integral 
Processo : 2018/0202(COD)
Ciclo de vida em sessão
Ciclo relativo ao documento : A8-0445/2018

Textos apresentados :

A8-0445/2018

Debates :

PV 15/01/2019 - 19
CRE 15/01/2019 - 19

Votação :

PV 16/01/2019 - 12.6
CRE 16/01/2019 - 12.6

Textos aprovados :

P8_TA(2019)0019

Debates
Terça-feira, 15 de Janeiro de 2019 - Estrasburgo Edição revista

19. Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização (FEG) (debate)
Vídeo das intervenções
PV
MPphoto
 

  Ana Miranda (Verts/ALE ). – Senhor Presidente, o choque causado nas economias locais pelos despedimentos é muito grande. Os efeitos da globalização económica impactam nos nossos territórios. Sabem-no bem os trabalhadores da construção naval da minha cidade, Vigo, ou de Ferrol, na Galiza. Sabem-no bem as trabalhadoras do setor têxtil de Ordes, na Corunha, e, mesmo que nunca venham a saber o que é o fundo da globalização, os trabalhadores da Alcoa, empresa com utilização intensiva de energia, na Corunha, em Avilés. A Senhora Comissária sabe desta problemática e transmitiremos uma proposta no futuro.

O Fundo não foi sempre aplicado com transparência e, por isso, pedimos que a Comissão seja vigilante na aplicação do fundo, na transparência, na participação em informação sindical. Enviar-lhe-ei exemplos do contrário, como aconteceu no meu país, a Galiza, com o governo galego. Chamo também a atenção para um problema fundamental, Senhora Comissária: muitas empresas empregaram o fundo para não cumprirem com as disposições laborais a que estavam obrigadas nos termos da legislação do Estado-Membro.

 
Última actualização: 14 de Maio de 2019Advertência jurídica