O mercado interno: princípios gerais

01-11-2017

O mercado interno é um espaço de prosperidade e liberdade que proporciona o acesso a bens, serviços e empregos, a oportunidades empresariais e à riqueza cultural. Para que o mercado único possa ser aprofundado, são necessários esforços contínuos suscetíveis de gerarem vantagens consideráveis para os consumidores e as empresas da UE. O mercado único digital, em particular, abre novas oportunidades para alavancar a economia (através do comércio eletrónico), eliminando, ao mesmo tempo, a burocracia (através da administração em linha e da digitalização dos serviços públicos). Estudos recentes indicam que os princípios da livre circulação de bens e serviços e a legislação neste domínio geram benefícios na ordem dos 985 mil milhões de euros por ano.

O mercado interno é um espaço de prosperidade e liberdade que proporciona o acesso a bens, serviços e empregos, a oportunidades empresariais e à riqueza cultural. Para que o mercado único possa ser aprofundado, são necessários esforços contínuos suscetíveis de gerarem vantagens consideráveis para os consumidores e as empresas da UE. O mercado único digital, em particular, abre novas oportunidades para alavancar a economia (através do comércio eletrónico), eliminando, ao mesmo tempo, a burocracia (através da administração em linha e da digitalização dos serviços públicos). Estudos recentes indicam que os princípios da livre circulação de bens e serviços e a legislação neste domínio geram benefícios na ordem dos 985 mil milhões de euros por ano.