Biodiversidade, utilização dos solos e silvicultura

01-02-2018

A Conferência das Nações Unidas sobre Ambiente e Desenvolvimento, de 1992, representou um grande passo em frente para a preservação da biodiversidade e a proteção da natureza graças à adoção da Convenção sobre a Diversidade Biológica (CDB). A UE tem desempenhado um papel importante à escala internacional na procura de soluções para a perda de biodiversidade, as alterações climáticas e a destruição das florestas tropicais. Em 2011, a UE assumiu o compromisso de travar a perda de biodiversidade e a degradação dos serviços ecossistémicos na UE até 2020. Ainda não foram atingidos outros objetivos previstos na Diretiva «Habitats» ou na Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies de Fauna e Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção (CITES). Prevê-se que o Acordo de Paris sobre as alterações climáticas, que tem um alcance mundial e foi celebrado em dezembro de 2015 para atenuar os efeitos das alterações climáticas, assim como a legislação adotada subsequentemente pela UE em aplicação do mesmo, tenham um impacto positivo na preservação da biodiversidade e das florestas nas próximas décadas. Desde 1992, o Programa LIFE tem sido o instrumento financeiro mais importante para a proteção da biodiversidade na UE.

A Conferência das Nações Unidas sobre Ambiente e Desenvolvimento, de 1992, representou um grande passo em frente para a preservação da biodiversidade e a proteção da natureza graças à adoção da Convenção sobre a Diversidade Biológica (CDB). A UE tem desempenhado um papel importante à escala internacional na procura de soluções para a perda de biodiversidade, as alterações climáticas e a destruição das florestas tropicais. Em 2011, a UE assumiu o compromisso de travar a perda de biodiversidade e a degradação dos serviços ecossistémicos na UE até 2020. Ainda não foram atingidos outros objetivos previstos na Diretiva «Habitats» ou na Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies de Fauna e Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção (CITES). Prevê-se que o Acordo de Paris sobre as alterações climáticas, que tem um alcance mundial e foi celebrado em dezembro de 2015 para atenuar os efeitos das alterações climáticas, assim como a legislação adotada subsequentemente pela UE em aplicação do mesmo, tenham um impacto positivo na preservação da biodiversidade e das florestas nas próximas décadas. Desde 1992, o Programa LIFE tem sido o instrumento financeiro mais importante para a proteção da biodiversidade na UE.