<Date>{15/07/2019}15.7.2019</Date>
<NoDocSe>B9‑0033/2019</NoDocSe>
PDF 120kWORD 47k

<TitreType>PROPOSTA DE RESOLUÇÃO</TitreType>

<TitreRecueil>apresentada nos termos do artigo 143.º do Regimento</TitreRecueil>


<Titre>contra uma proibição da relva artificial</Titre>


<Depute>Markus Buchheit</Depute>


B9‑0033/2019

Proposta de resolução do Parlamento Europeu contra uma proibição da relva artificial

O Parlamento Europeu,

 Tendo em conta o artigo 143.º do seu Regimento,

 Tendo em conta a Diretiva (UE) 2019/904 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 5 de junho de 2019, relativa à redução do impacto de determinados produtos de plástico no ambiente,

A. Considerando que a proibição de microplásticos significa que, só na Alemanha, 5000 campos de desporto deixariam de poder utilizar relva artificial;

B. Considerando que a remodelação ou construção de novos campos de desporto teria um custo de cerca de 500 000 por cada campo;

C. Considerando que a relva artificial é uma solução economizadora de água e, por conseguinte, uma alternativa à relva natural e necessária irrigação;

D. Considerando que o desporto presta um contributo valioso para a sociedade e a saúde;

1. Considera que uma proibição da relva artificial acarretaria um encargo financeiro desproporcional para os clubes de desporto afetados;

2. Sublinha que os clubes de desporto dão um contributo importante para a promoção da saúde, o qual seria posto em causa por uma proibição da relva artificial;

3. Insta a UE e os seus Estados-Membros a prever derrogações para as superfícies de relva artificial no desporto.

Última actualização: 19 de Agosto de 2019Aviso legal - Política de privacidade