Voltar ao portal Europarl

Choisissez la langue de votre document :

 Index 
 Texto integral 
Debates
Quarta-feira, 6 de Junho de 2007 - Bruxelas Edição JO

Processo constitucional da União (debate)
MPphoto
 
 

  John Attard-Montalto (PSE), por escrito. – (EN) O processo conducente a um Tratado Constitucional ficou paralisado devido aos referendos realizados em França e nos Países Baixos. Alguns Estados-Membros continuaram o processo de ratificação, outros não. Entrámos num período de reflexão.

Hoje em dia o Tratado Constitucional está de novo a ganhar ímpeto. O roteiro aponta para uma Constituição até 2009, antes das próximas eleições para o Parlamento Europeu.

Quando a Constituição foi rejeitada, todos deram as suas opiniões. Uma que surgiu um pouco por toda a parte foi a de que muitos cidadãos da Europa se sentiam alienados.

Em primeiro lugar, se se acredita no processo europeu, é essencial uma Constituição Europeia.

Em segundo lugar, os cidadãos dos Estados-Membros da União Europeia têm de sentir que pertencem à entidade União Europeia da mesma maneira que se sentem nacionais dos respectivos Estados.

Em terceiro lugar, é essencial que esses cidadãos saibam do que trata a Constituição.

Enumerei estas prioridades, porque nem todos os Estados-Membros da União Europeia partilham do mesmo entusiasmo pelo processo. Muitos Europeus não se sentem cidadãos da UE em paralelo com a sua nacionalidade individual. Por último, a maior parte dos Europeus ainda não está ciente dos prós e contras da Constituição. A menos que nos debrucemos seriamente sobre estas questões, dentro de dois anos poderemos muito bem acabar por estar na mesma posição em que estamos hoje.

 
Aviso legal - Política de privacidade