Index 
 Texto integral 
Debates
Quarta-feira, 26 de Setembro de 2007 - Estrasburgo Edição JO

Operação PESD no Leste do Chade e no Norte da República Centro Africana (debate)
MPphoto
 
 

  Angelika Beer, em nome do Grupo Verts/ALE. - (DE) Senhora Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, eis mais alguns números relativos ao tema em apreço: 230 000 refugiados, mais 170 000 pessoas deslocadas internamente e cerca de 700 000 pessoas que se encontram indirectamente sob risco de ataques.

Estamos aqui para pôr termo a esta lacuna, a este vazio, em matéria de protecção. Esse deve ser o propósito da operação europeia. Desde ontem, existe um mandato firme. A questão da neutralidade não está resolvida. De momento, tudo indica que às tropas francesas já enviadas para o Chade irão juntar-se as de alguns outros países. Isto coloca em risco tanto a neutralidade como o êxito da missão.

Todavia, o que gostaria, em particular, era que os Ministros dos Negócios Estrangeiros, que terão de tomar uma decisão na sexta-feira, definissem claramente a zona operacional da missão da EUFOR, o que ainda não foi feito até à data. Seria desastroso se esta missão não obtivesse autorização para operar onde a ajuda é mais necessária e urgente, concretamente na zona fronteiriça. Espero que a União Europeia encete negociações com o regime no Chade por forma a garantir que a missão pode operar também ao longo dos 35 km de fronteira. Caso contrário, esta seria uma missão muito frágil, que poderia inclusivamente colocar mais pessoas em risco.

 
Aviso legal - Política de privacidade