Index 
 Texto integral 
Debates
Quarta-feira, 21 de Outubro de 2009 - Estrasburgo Edição JO

Preparação do Conselho Europeu (29 e 30 de Outubro de 2009) (debate)
MPphoto
 
 

  Ivo Belet (PPE), por escrito. – (NL) Senhor Presidente, presumimos que a agenda do próximo Conselho Europeu irá também incluir a crise económica, e a situação da Opel, em particular. A aquisição da Opel e as maciças ajudas de Estado nacionais que foram prometidas neste contexto representam mais do que um teste decisivo para a Europa; está em jogo a credibilidade da Comissão Europeia, à qual incumbe assegurar que não são concedidos ajudas de Estado ilícitas. É inaceitável que unidades de produção saudáveis e lucrativas sejam encerradas devido ao facto de o Estado-Membro onde estão localizadas não estar em condições de prestar tanta ajuda de Estado como outro Estado-Membro maior e mais poderoso.

Temos também de extrair ensinamentos do caso da Opel: ainda estamos a tempo de lançar uma estratégia europeia coordenada para o sector automóvel. CARS 21 é e continua a ser um plano louvável, mas está longe de ser suficiente. A Europa tem de elaborar um plano enérgico para o futuro que acelere radicalmente o desenvolvimento do automóvel eléctrico sustentável. Para tanto, precisamos de sentar os fabricantes de automóveis europeus em torno da mesa e de concentrar aí os recursos do Sétimo Programa-Quadro. É tempo de abandonarmos a nossa posição defensiva e de darmos um sinal positivo a todos os trabalhadores do maior sector da indústria na Europa.

 
Aviso legal - Política de privacidade