Retur til Europarl-portal

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (valgt)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
Dette dokument er ikke tilgængeligt på dit sprog og du får det derfor på et andet sprog (de tilgængelige sprog ses på sprogbjælken).

 Indeks 
 Fuld tekst 
Debates
Segunda-feira, 20 de Setembro de 2010 - Estrasburgo Edição JO

Intervenções de um minuto sobre questões políticas importantes
MPphoto
 

  Maria do Céu Patrão Neves (PPE). - Senhor Presidente, segundo o Sistema Europeu de Informação de Fogos Florestais, 70% da área ardida este ano na União Europeia é portuguesa, com cerca de 115 mil hectares ardidos até 3 de Setembro, 13 000 dos quais em zonas protegidas de grande valor ambiental e com um impacto socioeconómico de 385 milhões de euros.

Sabemos que a destruição das florestas comporta graves prejuízos socioeconómicos e ambientais que importa prevenir mais do que remediar, até porque a sua recuperação é lenta, difícil e cara. O tema dos incêndios marca anualmente as intervenções no Parlamento Europeu e, se o exemplo não for Portugal, será um outro.

Neste contexto, exorto a Comissão Europeia a atender devidamente às sucessivas resoluções que o Parlamento tem produzido desde 1995, sobre a protecção e combate aos incêndios, nomeadamente a 16 de Setembro do ano passado, e o mecanismo de prevenção das catástrofes naturais e provocadas pelo Homem, para o qual tive a honra de ser relatora-sombra da Comissão da Agricultura. Estas só muito parcialmente foram postas em prática e, por vezes, de forma sectorial e ineficaz. Talvez assim evitássemos ter de retomar o tema dos incêndios em Setembro de 2012.

 
Juridisk meddelelse - Databeskyttelsespolitik