Връщане към портала Europarl

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (селекциониране)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
Този документ не е достъпен за справка на Вашия език и Ви се предлага на един от горепосочените езици

 Показалец 
 Пълен текст 
Debates
Quarta-feira, 3 de Julho de 2013 - Estrasburgo Edição revista

A reforma estrutural do setor bancário da UE (A7-0231/2013 - Arlene McCarthy)
MPphoto
 
 

  João Ferreira (GUE/NGL), por escrito. A reforma estrutural de que o setor bancário necessita é a que conduza à recuperação da sua função primordial de apoio à atividade económica e do seu objetivo de satisfação das necessidades de desenvolvimento dos povos. Tal só poderá resultar da recuperação do comando político do processo de desenvolvimento, com a subordinação do poder económico ao poder político democrático, colocando na ordem do dia a necessidade de um setor público financeiro dominante e dinâmico. É necessário o reforço do papel do setor público financeiro (através da renacionalização ou negociação direta), para promover o desenvolvimento económico, apoiar o investimento produtivo e criador de emprego, apoiar as micro, pequenas e médias empresas, o setor cooperativo e social e as famílias. Tal exige a rejeição do processo de concentração e centralização do setor, com a promoção de falências, fusões e aquisições, por via da dita união bancária e do seu comando por parte do BCE e das estruturas do capital financeiro. E é necessária a alteração dos estatutos, das orientações e da falsa autonomia do BCE, garantindo a presença em igualdade dos Estados na sua direção, de forma a assegurar o efetivo controlo político pelos Estados-Membros, o controlo por cada país do seu banco central nacional e da política monetária.

 
Правна информация - Политика за поверителност