Grįžti į portalą Europarl

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (atrinkta)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
Šio dokumento jūsų kalba nėra. Prašome pasirinkti kitą kalbą kalbų parinkties juostoje.

 Rodyklė 
 Visas tekstas 
Debates
Terça-feira, 19 de Novembro de 2013 - Estrasburgo Edição revista

Acordo Interinstitucional sobre a disciplina orçamental, a cooperação no domínio orçamental e a boa gestão financeira (A7-0337/2013 - Rafał Trzaskowski)
MPphoto
 
 

  João Ferreira (GUE/NGL), por escrito. Este Acordo Interinstitucional não inclui garantias de que o processo orçamental será diferente do que tem sido até agora e sobretudo não dá garantias de que será democrático. Garantir que o processo de implementação, funcionamento e cooperação interinstitucional funcione tal como é aqui proposto não garante que o mesmo será democrático, já que, para o ser, o orçamento da UE teria, no mínimo, de ter um outro processo de discussão, proposta e aprovação, envolvendo os países e as suas instituições de soberania, assim como mais verbas (pelo menos o dobro) e medidas que fossem ao encontro dos direitos e aspirações dos trabalhadores e dos povos. Este acordo não contempla medidas impeditivas de que no futuro não se repetirá o procedimento antidemocrático que teve como protagonista o presidente deste parlamento, o qual, com o apoio habitual do seu grupo (social-democracia) e da direita, prometeu o apoio de todo o Parlamento, antes mesmo de garantir que todos os grupos e todos os deputados pudessem expressar a sua vontade. Com este acordo, manter-se-á a chantagem do Conselho relativamente aos orçamentos retificativos - sucessivamente necessários face ao incumprimento da mobilização das verbas necessárias para fazer face aos compromissos assumidos pela UE em cada orçamento anual.

 
Teisinė informacija - Privatumo politika