Voltar ao portal Europarl

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (seleccionado)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
 Index 
 Texto integral 
Debates
Terça-feira, 19 de Novembro de 2013 - Estrasburgo Edição revista

Mecanismo Interligar a Europa (A7-0021/2013 - Adina-Ioana Vălean, Dominique Riquet, Inés Ayala Sender)
MPphoto
 
 

  João Ferreira (GUE/NGL), por escrito. Esta proposta de regulamento institui o Mecanismo Interligar a Europa e determina as condições, os métodos e os procedimentos para a concessão de assistência financeira da UE às redes transeuropeias, nomeadamente a projetos considerados de interesse comum no setor das infraestruturas de transporte, telecomunicações e energia. As verbas disponibilizadas para o Mecanismo são, assumidamente, uma pequena parte das necessidades de investimento identificadas. A opção, muito em voga, de “alavancagem” destas verbas encaminhará dinheiros públicos, principalmente, para grandes redes privadas e para as (bem nossas conhecidas) parcerias público-privadas. Porá o orçamento da UE a insuflar os mercados financeiros através dos miríficos “instrumentos financeiros inovadores”. Ademais, é uma evidência a concentração preferencial dos projetos “de interesse comum” nos grandes países do centro, em detrimento dos países da periferia. Serão retiradas verbas ao Fundo de Coesão para este Mecanismo, ao qual, assumidamente, subjazem objetivos de aprofundamento do mercado único. Este Mecanismo insere-se e contribui para a lógica de liberalização e privatização de setores estratégicos da economia. Satisfazendo predominantemente os interesses e necessidades de algumas grandes potências e dos seus grupos económicos, este Mecanismo acentuará, em lugar de combater, desigualdades e assimetrias. São razões mais do que suficientes para o nosso voto contra.

 
Aviso legal - Política de privacidade