Tillbaka till Europarl-webbplatsen

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (vald)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
Detta dokument finns inte på ditt språk, men du kan välja ett annat språk i språkraden ovan.

 Index 
 All text 
Debates
Terça-feira, 19 de Novembro de 2013 - Estrasburgo Edição revista

Proteção e utilização dos cursos de água transfronteiriços e dos lagos internacionais (A7-0356/2013 - Matthias Groote)
MPphoto
 
 

  Maria do Céu Patrão Neves (PPE), por escrito. Em abril de 2013, a Comissão publicou uma proposta de decisão do Conselho sobre a aceitação da alteração dos artigos 25.º e 26.º da Convenção da UNECE relativa à Proteção e Utilização dos Cursos de Água Transfronteiras e dos Lagos Internacionais (a Convenção de Helsínquia). A Convenção visa estabelecer um quadro para a cooperação bilateral ou multilateral com vista a prevenir e controlar a poluição dos cursos de água transfronteiras, bem como a garantir uma utilização racional dos recursos hídricos por parte dos países membros da Comissão Económica para a Europa das Nações Unidas (UNECE). Em 2003, as Partes na Convenção manifestaram a vontade de permitir que países situados fora da região abrangida se tornassem parte na Convenção, a fim de promover a cooperação no âmbito das bacias hidrográficas a nível mundial. Assim alterada, a Convenção será especialmente importante para países que confinam com a região UNECE, como o Afeganistão, a China, o Irão e alguns Estados da Ásia Central. Em face do exposto, votei favoravelmente o presente relatório que aprova a alteração dos artigos 25.º e 26.º da Convenção, a fim de abrir a Convenção ao mundo inteiro e de permitir a adesão dos países não abrangidos pela UNECE.

 
Rättsligt meddelande - Integritetspolicy