Grįžti į portalą Europarl

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (atrinkta)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
Šio dokumento jūsų kalba nėra. Prašome pasirinkti kitą kalbą kalbų parinkties juostoje.

 Rodyklė 
 Visas tekstas 
Debates
Quarta-feira, 20 de Novembro de 2013 - Estrasburgo Edição revista

Financiamento, gestão e acompanhamento da PAC - Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural - Organização comum dos mercados dos produtos agrícolas - Pagamentos diretos aos agricultores ao abrigo de regimes de apoio no âmbito da PAC - Disposições transitórias relativas ao apoio ao desenvolvimento rural (debate)
MPphoto
 

  João Ferreira (GUE/NGL). - Tudo fizemos para que o resultado desta reforma fosse diferente do obtido. A reforma que a maioria deste Parlamento se prepara para aprovar não resolverá problemas e criará outros.

Aprofunda-se o caminho de liberalização e desregulação que nos deixa mais longe daquele que devia ser o primeiro objetivo de uma política agrícola: assegurar em cada país, de forma sustentável, a segurança e a soberania alimentares.

Ao longo dos últimos dois anos e meio, mostrámos que era possível chegar a outro caminho. As centenas de emendas que apresentámos consubstanciam esse caminho alternativo.

Defendemos o fim das escandalosas desigualdades nos pagamentos diretos entre países e produtores, desigualdades que persistem com esta reforma.

Defendemos uma outra regulação dos mercados, capaz de assegurar preços justos à produção.

Defendemos instrumentos de regulação da produção, ajustados às necessidades de cada país e ao seu nível relativo de capacidade de produção, permitindo o desenvolvimento diferenciado dos países com défices mais elevados.

Nada acaba aqui. Continuaremos a luta com milhares de agricultores e suas organizações por uma profunda modificação desta Política Agrícola Comum.

 
Teisinė informacija - Privatumo politika