Grįžti į portalą Europarl

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (atrinkta)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
Šio dokumento jūsų kalba nėra. Prašome pasirinkti kitą kalbą kalbų parinkties juostoje.

 Rodyklė 
 Visas tekstas 
Debates
Quarta-feira, 20 de Novembro de 2013 - Estrasburgo Edição revista

Localização das sedes das instituições da União Europeia (A7-0350/2013 - Ashley Fox, Gerald Häfner)
MPphoto
 
 

  João Ferreira (GUE/NGL), por escrito. Este relatório aborda, uma vez mais, a polémica questão da localização da sede do Parlamento Europeu. O funcionamento do Parlamento em Bruxelas e em Estrasburgo e a migração mensal que lhe está inerente tornaram-se, inquestionavelmente, alvo de crescente atenção crítica. A perceção pública que se veio generalizando é a de que estas regulares deslocações, pelos custos que envolvem, são excessivas e injustificadas. Neste relatório, os relatores retomam a tese de que deve ser reconhecida ao Parlamento a prerrogativa de determinar o seu próprio regime e local(ais) de trabalho. Neste momento, isso é impedido pelo Tratado, que estabelece claramente que o “Parlamento Europeu tem sede em Estrasburgo, onde se realizam as doze sessões plenárias mensais, incluindo a sessão orçamental. As sessões plenárias suplementares realizam-se em Bruxelas. As comissões do Parlamento Europeu reúnem-se em Bruxelas. O Secretariado-Geral do Parlamento Europeu e os seus serviços permanecem no Luxemburgo”. É esta disposição que se pretende agora alterar, através de uma revisão do Tratado que permita ao Parlamento decidir sobre o local da sua sede e a sua organização interna. Muito embora não acompanhemos inteiramente o conjunto de argumentos que, com frequência, são alinhados a respeito desta questão, parece-nos evidente a pertinência de alterações neste domínio, que permitam reduzir gastos desnecessários e injustificados.

 
Teisinė informacija - Privatumo politika