Zpět na portál Europarl

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (výběr)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
Tento dokument není k dispozici ve vašem jazyce a je vám nabízen v jiném, který lze zvolit na liště jazyků.

 Seznam 
 Úplné znění 
Debates
Quinta-feira, 21 de Novembro de 2013 - Estrasburgo Edição revista

Programa Específico de execução do Horizonte 2020 (A7-0002/2013 - Maria Da Graça Carvalho)
MPphoto
 
 

  João Ferreira (GUE/NGL), por escrito. Excelência Científica, Liderança Industrial e Desafios Societais são as três prioridades que norteiam o programa Horizonte 2020. Por detrás destes chavões, esconde-se uma prática que encaminha o grosso dos recursos disponíveis no domínio da I&D para as instituições, parcerias público-privadas e empresas, todas ditas de excelência, de alguns grandes países. Uma prática que fez de países como Portugal, nos últimos anos, um contribuinte líquido do Programa-Quadro de Investigação. Este relatório reconhece, em parte, esta realidade, mas dificilmente as medidas que propõe a irão alterar substantivamente, como se impunha. O financiamento será canalizado para quem obedecer aos critérios espelhados nos objetivos do programa, ou seja, os projetos que perfilhem uma melhor exploração do potencial económico e industrial das políticas de inovação, investigação e desenvolvimento tecnológico. Aqui, a dita liderança industrial, a grande indústria europeia, fará valer os seus interesses. A visão que temos da ciência e da investigação distingue-se em aspetos-chave da visão plasmada neste Programa.

 
Právní upozornění - Ochrana soukromí