Tagasi Europarli portaali

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (valitud)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
See dokument ei ole Teie keeles kättesaadav ja pakutakse Teile keelteribalt mõned muus keeles.

 Märksõnaregister 
 Terviktekst 
Debates
Quinta-feira, 21 de Novembro de 2013 - Estrasburgo Edição revista

Estatísticas europeias (A7-0436/2012 - Liem Hoang Ngoc)
MPphoto
 
 

  João Ferreira (GUE/NGL), por escrito. Este relatório apela a uma transição para um sistema de estatísticas europeias que garanta a independência profissional, os recursos suficientes e uma supervisão eficaz, incluindo a aplicação de sanções nos casos de incumprimento das normas de qualidade. Embora se apontem objetivos e princípios que podemos apoiar, no que se refere ao tratamento e recolha de estatísticas económicas, apresenta outros que são totalmente contraditórios com os primeiros e que não apoiamos. A produção estatística de qualidade exige serviços – públicos – capazes e qualificados, dotados de recursos suficientes, independentes do poder económico. Cabe ao Estado a responsabilidade pela exatidão e autenticidade dos dados estatísticos. Cabe-lhe por isso assegurar esses serviços. Não podemos concordar quando se diz que as estatísticas apoiam e estão ao serviço da monitorização dos resultados da chamada Governação Económica (do Six Pack), ou seja, das orientações de quem comanda as instituições europeias, da burocracia europeia e dos interesses que esta serve. Os indicadores estatísticos devem estar ao serviço de um conhecimento integral das realidades sociais e económicas e não devem ser selecionados tendo em conta a prossecução de objetivos políticos que, ainda por cima, são totalmente contrários à defesa do desenvolvimento e do progresso social.

 
Õigusteave - Privaatsuspoliitika