Înapoi la portalul Europarl

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (selecţionat)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
Acest document nu este disponibil în limba dvs. şi vă este propus într-o altă limbă dintre cele disponibile în bara de limbi.

 Index 
 Text integral 
Debates
Quinta-feira, 27 de Fevereiro de 2014 - Estrasburgo Edição revista

Fabrico, apresentação e venda de produtos do tabaco e produtos afins (A7-0276/2013 - Linda McAvan)
MPphoto
 
 

  Maria do Céu Patrão Neves (PPE), por escrito. - Votei favoravelmente este relatório, uma vez que veio permitir uma maior regulamentação no mercado interno do tabaco e dos seus produtos derivados. Esta versão final da diretiva adota uma posição equilibrada que permite defender a saúde dos europeus e a regulamentação do mercado interno, ao mesmo tempo que também tem em conta as especificidades regionais, sociais e económicas da produção do tabaco. Este é um assunto sobremaneira importante para a indústria da região de onde venho, os Açores, onde dá emprego diretamente a 133 pessoas. A produção de maços de tabaco de tamanho regular representa cerca de 30 % da produção total, o que ficaria em risco se a proposta inicial da Comissão Europeia tivesse vingado, nomeadamente a obrigatoriedade de os avisos de saúde cobrirem 75 % das faces dos maços. Por último, considero que o combate à contrafação, quer do tabaco quer dos seus derivados, fica agora mais reforçado, dadas as novas exigências de rastreabilidade do tabaco e seus constituintes.

 
Aviz juridic - Politica de confidențialitate