Înapoi la portalul Europarl

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (selecţionat)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
Acest document nu este disponibil în limba dvs. şi vă este propus într-o altă limbă dintre cele disponibile în bara de limbi.

 Index 
 Text integral 
Debates
Terça-feira, 11 de Março de 2014 - Estrasburgo Edição revista

Atividades da Comissão das Petições 2013 (A7-0131/2014 - Jarosław Leszek Wałęsa)
MPphoto
 
 

  Maria do Céu Patrão Neves (PPE), por escrito. - A sétima legislatura foi marcada pela entrada em vigor do Tratado de Lisboa, em dezembro de 2009, que praticamente duplicou as competências legislativas e reforçou o poder relativo ao Parlamento Europeu face a outras instituições da UE. A introdução da Carta dos Direitos Fundamentais no Tratado e a adoção final do novo mecanismo de participação destinado aos cidadãos da Europa − a Iniciativa de Cidadania Europeia − tiveram o maior impacto na atividade da Comissão das Petições. Tal contribuiu para a crescente visibilidade do próprio Parlamento Europeu e da Comissão das Petições. Tanto o Parlamento Europeu como a Comissão das Petições reforçaram, de maneira coesa e deliberada, as suas práticas de comunicação e a visibilidade da Comissão das Petições na comunicação social foi acompanhada pelo constante aumento da sua presença em suportes interativos. Concordando com o balanço geral, votei favoravelmente o presente relatório.

 
Aviz juridic - Politica de confidențialitate