Volver al portal Europarl

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (selección)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
Este documento no está disponible en su lengua y se le ofrece en una de las lenguas que están disponibles en la barra de lenguas.

 Índice 
 Texto íntegro 
Debates
Quinta-feira, 3 de Abril de 2014 - Bruxelas Edição revista

Revisão legal das contas de entidades de interesse público (A7-0177/2013 - Sajjad Karim)
MPphoto
 
 

  Maria do Céu Patrão Neves (PPE), por escrito. - O Parlamento Europeu deu neste relatório a devida atenção às questões de melhoria da qualidade dos serviços de auditoria, da concorrência no mercado de auditoria e da harmonização das normas deontológicas em toda a UE. Não obstante, foram também considerados os custos para as empresas e os investidores. Os utilizadores de serviços de auditoria, o equilíbrio entre os custos e os benefícios da implementação são por eles considerados primordiais, numa altura em que as empresas se esforçam para fazer face à difícil situação económica actual. Neste sentido, apesar de a Comissão referir alguns pontos razoáveis no que diz respeito à concorrência, algumas das propostas constituiriam um encargo excessivo para as empresas e resultariam em custos adicionais com benefício incerto. Acima de tudo, a qualidade da auditoria deve estar na vanguarda de qualquer reforma, os accionistas e investidores devem poder confiar no relatório de auditoria, a fim de continuarem a investir em empresas. Nestes termos, votei favoravelmente o presente relatório.

 
Aviso jurídico - Política de privacidad