Nazaj na portal Europarl

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (izbrano)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
Ta dokument ni na voljo v vašem jeziku, zato v vrstici z jeziki izberite drugega.

 Kazalo 
 Celotno besedilo 
Debates
Quarta-feira, 16 de Abril de 2014 - Estrasburgo Edição revista

Emissões de dióxido de carbono provenientes do transporte marítimo (A7-0080/2014 - Theodoros Skylakakis)
MPphoto
 
 

  Maria do Céu Patrão Neves (PPE), por escrito. - O presente relatório reveste-se da maior importância para o transporte marítimo, uma vez que é a primeira fase para a criação de um regime baseado no mercado para as emissões de CO2. Votei favoravelmente a alteração apresentada a plenário por um conjunto de Eurodeputados e que tem por objetivo excluir a cabotagem insular, ou seja, o transporte por mar de passageiros e pessoas entre portos do continente e de uma ou mais ilhas de um mesmo Estado-Membro; e entre portos situados nas ilhas de um mesmo Estado-Membro. Faço-o com a convicção de que a aplicação sem mais do regime previsto seria discriminatória e acarretaria custos excessivos para as regiões insulares, que por si só já têm apenas como porta de entrada e saída o transporte marítimo e aéreo. Uma vez que esta alteração não passou, votei negativamente a presente resolução legislativa do Parlamento Europeu relativa à monitorização, comunicação e verificação das emissões de dióxido de carbono provenientes do transporte marítimo e que altera o Regulamento (UE) n.º 525/2013.

 
Pravno obvestilo - Varstvo osebnih podatkov