Voltar ao portal Europarl

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (seleccionado)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
 Index 
 Texto integral 
Debates
Quinta-feira, 17 de Abril de 2014 - Estrasburgo Edição revista

Transferências de resíduos (A7-0069/2014 - Bart Staes)
MPphoto
 
 

  Maria do Céu Patrão Neves (PPE), por escrito. - De acordo com a Agência Europeia do Ambiente (AEA), em 2009 os Estados-Membros da UE produziram mais de 74 milhões de toneladas (Mt) de resíduos perigosos (mais 28% do que no ano 2000). Segundo o Eurostat, em 2010, os Estados-Membros da UE produziram 101 Mt de resíduos perigosos e, no total, 927 Mt de resíduos, excluindo resíduos minerais importantes. Por estar de acordo com os objetivos da proposta da Comissão, designadamente a proposta de uma acção firme contra transferências ilegais, votei favoravelmente o presente relatório. Na verdade, uma ação firme contra transferências ilegais representa uma solução vantajosa para o ambiente e para a saúde, bem como para a indústria e para a economia.

 
Aviso legal - Política de privacidade