Index 
 Précédent 
 Suivant 
 Texte intégral 
Procédure : 2016/2998(RSP)
Cycle de vie en séance
Cycles relatifs aux documents :

Textes déposés :

RC-B8-0345/2017

Débats :

Votes :

PV 18/05/2017 - 11.10
Explications de votes

Textes adoptés :

P8_TA(2017)0226

Débats
Jeudi 18 mai 2017 - Strasbourg Edition révisée

12.6. Parvenir à la solution fondée sur la coexistence de deux États au Proche-orient (RC-B8-0345/2017, B8-0345/2017, B8-0346/2017, B8-0347/2017, B8-0348/2017, B8-0352/2017, B8-0354/2017)
Vidéo des interventions
 

Mündliche Erklärungen zur Abstimmung

 
  
MPphoto
 

  Ana Gomes (S&D). – Senhora Presidente, afinal esta resolução, apesar de pontos positivos, representa um retrocesso relativamente a posições tomadas anteriormente pelo Parlamento Europeu em apoio da solução dos dois Estados.

Preocupa-me que coloque em igualdade ocupante e ocupado, não ferindo, sequer, a ocupação e falhando em pedir aos Estados-Membros que cumpram estritamente o princípio de diferenciação, a resolução 2334 do Conselho de Segurança; que não condene a lei da nacionalidade, racista, que Israel acaba de adotar, tornando os árabes israelitas cidadãos de segunda classe; que a menção ao acordo comercial UE-Israel seja ambígua, não esclarecendo que é preciso garantir que produtos produzidos na Palestina, ou que têm por base a exploração ilegal de recursos palestinianos, não podem ser comercializados na Europa sob rótulo israelita; que façam um ataque enviesado, na linha do Governo da extrema-direita israelita, à iniciativa francesa que o Parlamento Europeu apoiou, tal como a Comissão, a Alta Representante e o Conselho; que condene apenas atos de violência e ataques terroristas contra israelitas. Então e contra palestinianos?

Em suma, esta resolução falha em enviar uma mensagem consistente ao Governo de Israel e às autoridades palestinianas de determinação europeia no apoio à solução dos dois Estados e a uma solução de paz, justa e duradoura para os dois povos em conflito.

 
Avis juridique - Politique de confidentialité