Voltar ao portal Europarl

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (seleccionado)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
 Index 
 Texto integral 
Debates
Segunda-feira, 13 de Janeiro de 2020 - Estrasburgo Edição revista

"Prioridade ao alojamento” como ação urgente para fazer face à situação dos sem-abrigo na Europa (debate)
MPphoto
 

  Francisco Guerreiro (Verts/ALE). – Senhor Presidente, Senhor Comissário, estima-se que existam cerca de 700 mil pessoas sem abrigo e 11 milhões de famílias que vivem em condições habitacionais vulneráveis e graves na Europa. E este número continua a aumentar, o que demonstra que vivemos numa sociedade profundamente desigual.

Porém, para as pessoas sem abrigo existem soluções reais, e podemos vê—lo através do exemplo finlandês, com o programa Housing First. Este programa garante o acesso primário a uma habitação condigna, mas não se foca unicamente neste ponto: expande-se também para políticas sociais, assim como garante uma ação coordenada no campo da saúde e do acesso a oportunidades de emprego.

É também de fundamental importância referir que a erradicação da pobreza extrema é uma das prioridades da Agenda 20-30 e dos objetivos de desenvolvimento sustentável. Temos, assim, 10 anos para garantir o cumprimento deste objetivo. E em Portugal, também pela mão do Partido PAN, começou-se a caminhar para a implementação nacional do programa Housing First. São passos pequenos, mas importantes.

Mas, Senhor Comissário, o desafio não é unicamente dos Estados—Membros, pelo que a Comissão deverá avançar com urgência com uma estratégia para garantir que, em 2030, nenhum cidadão esteja vulnerável a uma queda na armadilha da pobreza.

 
Última actualização: 7 de Maio de 2020Dados pessoais - Política de privacidade