Voltar ao portal Europarl

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (seleccionado)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
 Index 
 Texto integral 
Debates
Terça-feira, 11 de Fevereiro de 2020 - Estrasburgo Edição provisória

Proposta de mandato de negociação sobre uma nova parceria com o Reino Unido da Grã-Bretanha e da Irlanda do Norte (debate)
MPphoto
 

  João Ferreira (GUE/NGL). – Senhora Presidente, o quadro de relação futura entre o Reino Unido e a União Europeia dependerá, inevitavelmente, da natureza das forças que o negoceiam.

O que temos, de um lado e do outro, são forças apostadas na liberalização e mercantilização dos serviços públicos, no ataque às funções sociais do Estado, na limitação da intervenção dos Estados na economia, na desregulamentação social e laboral, numa perigosa escalada militarista no quadro da NATO e numa agressiva e intervencionista política externa.

Opomo-nos e combatemos firmemente este caminho. Não vemos razão para que não se mantenham, e mesmo reforcem, laços de cooperação mutuamente vantajosos com o Reino Unido, além do campo económico, em domínios como a ciência, o ensino e a cultura, entre outros.

Um quadro de cooperação leal, respeitador da soberania de cada país e dos direitos das comunidades migrantes, em que ganhem os povos, e não um quadro concorrencial que aproveite o grande capital à custa dos povos.

Não é aceitável, em nenhuma circunstância, que se impeça os Estados de construírem este quadro assente nas relações bilaterais com o Reino Unido, nem é aceitável que se atribua o exclusivo do direito de negociação à União Europeia. Dessa forma sabemos sempre que interesses serão servidos e em detrimento também de que interesses.

 
Última actualização: 12 de Março de 2020Dados pessoais - Política de privacidade