Voltar ao portal Europarl

Choisissez la langue de votre document :

Perguntas Parlamentares
PDF 52kWORD 41k
26 de Julho de 2010
E-5896/2010
Pergunta com pedido de resposta escrita E-5896/2010
à Comissão
Artigo 117.º do Regimento
Elena Oana Antonescu (PPE)

 Assunto: Segurança alimentar
 Resposta escrita 

Em 2006, a «síndrome do colapso das colónias de abelhas» fez a sua aparição na medicina veterinária. Este conceito designa a diminuição do número de enxames de abelhas provocada pelo efeito de vírus, poluição, radiações diversas e utilização de pesticidas. As populações de abelhas terão diminuído em 25 % na Alemanha, enquanto em França as perdas ascenderão a perto de meio milhão de indivíduos da espécie. Face a esta situação, a Alemanha proibiu a utilização de clotianidina devido aos efeitos tóxicos observados nas abelhas. França, por seu lado, proibiu igualmente a imidacloprida, um outro pesticida acusado de dizimar as colónias de abelhas.

Estudos efectuados pela Comissão indicam que a polinização contribui todos os anos para a agricultura europeia com cerca de 22 milhões de euros. Investigações da Universidade de Reading prevêem que a diminuição cada vez mais acentuada dessa polinização aumentará inevitavelmente o preço dos géneros alimentícios e dos biocombustíveis. Com efeito, 84 % das culturas agrícolas têm necessidade deste processo. Um estudo da FAO (a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura) sobre a avaliação económica da polinização («Economic Valuation of Pollination Services») indica que os vegetais mais afectados são as frutas e legumes, como as maçãs, laranjas, cebolas, cenouras, batatas, girassóis e café.

A Organização Mundial de Saúde fez da protecção das abelhas uma prioridade do seu Plano Estratégico 2011/2015, principalmente devido à contribuição das abelhas para a segurança alimentar mundial.

Tomando em consideração este plano estratégico da OMS, tenciona a Comissão lançar novas acções a favor da protecção das abelhas?

Encara a Comissão a possibilidade de desenvolver um mecanismo que permita aos agricultores estarem informados sobre as novas descobertas publicadas nas revistas da especialidade?

Língua original da pergunta: ROJO C 216 E de 22/07/2011
Aviso legal - Política de privacidade