Voltar ao portal Europarl

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (seleccionado)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
Perguntas Parlamentares
PDF 6kWORD 16k
24 de fevereiro de 2017
E-001240-17
Pergunta com pedido de resposta escrita E-001240-17
à Comissão
Artigo 130.° do Regimento
Christel Schaldemose (S&D) , Frédérique Ries (ALDE) , Marc Tarabella (S&D) , Marisa Matias (GUE/NGL) , Bogdan Brunon Wenta (PPE) , Therese Comodini Cachia (PPE) , Pavel Poc (S&D)

 Assunto:  A correlação entre o bisfenol A e a diabetes
 Resposta escrita 

O bisfenol A (BPA) é uma das substâncias químicas mais correntes nos produtos de uso quotidiano. Por conseguinte, 95 % das pessoas têm níveis baixos, mas detetáveis, de BPA no corpo.

Numerosos estudos científicos indicam uma sólida correlação entre o BPA e outros desreguladores endócrinos (EDC) e o aparecimento de diabetes, obesidade e outras doenças, mesmo em casos de exposição a baixos níveis (a dose diária admissível é inferior a 4 µg/kg de peso corporal/dia).

Os EDC, a par de uma predisposição genética e de alterações no estilo de vida, poderiam estar na origem da atual epidemia de obesidade e diabetes. A diabetes, por si só, causa 627 000 mortes por ano na Europa.

Apesar de reconhecerem que, neste momento, há incertezas quanto aos riscos associados ao BPA, a EFSA e a Agência Federal do Medicamento dos Estados Unidos (FDA) também concluem, de forma surpreendente, que os atuais níveis de exposição a BPA não apresentam qualquer risco para a saúde dos consumidores, qualquer que seja a faixa etária.

Está a Comissão ciente das discrepâncias entre as provas científicas disponíveis relativamente ao BPA e a posição da EFSA e da FDA?

Tendo em conta o potencial impacto na saúde, que medidas tenciona tomar a Comissão para garantir que o BPA e outros EDC sejam investigados de forma mais aprofundada na Europa?

À luz dos mais recentes desenvolvimentos neste domínio, tenciona a Comissão consagrar especial atenção ao BPA a curto prazo?

Língua original da pergunta: EN 
Aviso legal - Política de privacidade