Pergunta parlamentar - P-3036/2001Pergunta parlamentar
P-3036/2001

    Assassinato do comandante militar afegão Ahmad Shah Massoud

    PERGUNTA ESCRITA P-3036/01
    apresentada por Francesco Turchi (UEN)
    ao Conselho

    Considerando que:

     

    - o assassinato do comandante militar da resistência afegã, Ahmad Shah Massoud, foi perpetrado por dois assassinos suicidas a mando de outrem, que apresentaram credenciais de jornalistas de uma imaginária estação de TV árabe, ANI-TV (Arabic News International), apresentada como uma filiada do Islamic Observation Center (Centro Islâmico de Observação) com sede em Londres;

     

    - os dois pretensos jornalistas estavam na posse de dois passaportes da UE autênticos, emitidos na Bélgica: um com o nº EB616967, emitido em Dilbeek em nome de Karim Touzani, nascido em Oujda (Marrocos) em 12.9.1963, e o outro com o nº EB880773, emitido em Ixelles em nome de Kacem Bakkali, nascido em Tânger (Marrocos) em 22.10.1963;

     

    - se comprovou que ambos os passaportes foram roubados nos consulados da Bélgica em Estrasburgo (França) e Haia (Países Baixos);

     

    - a carta de acreditação que estava na posse dos dois assassinos suicidas tinha o cabeçalho e o carimbo do Islamic Observation Center, cujo director - Yasser Al-Siri - é um líder carismático da Jihad egípcia e foi condenado à morte no seu país por envolvimento no atentado contra o Vice-Primeiro Ministro em 1993, além de ser suspeito de ter organizado o atentado de Luxor, em 1997, que custou a vida a 58 turistas;

     

    - Yasser Al-Siri, que solicitou o estatuto de refugiado político ao Reino Unido, exerce as suas actividades a partir de uma livraria situada no bairro londrino de Edgware Road - já que o seu centro não possui sede nem instalações - e utiliza perfeitamente as novas tecnologias para a sua acção de doutrinação e ciberpropaganda no site http://www.Ummah.org;

     

    Pergunta‑se ao Conselho e, em particular, às autoridades da Bélgica: que medidas de segurança suplementares tencionam adoptar, à luz dos acontecimentos ocorridos e da alteração da situação internacional?

     

    Pergunta‑se ao Conselho e, em particular, às autoridades do Reino Unido: foi concedido o estatuto de refugiado político a Yasser Al-Siri? E não consideram oportuno e necessário - no quadro da cooperação na luta contra o terrorismo - um controlo maior e extremamente minucioso das actividades de qualquer tipo de organização - laica ou religiosa - que faça uso de métodos de doutrinação e de proselitismo visando a prossecução de actividades terroristas?

    JO C 134 E de 06/06/2002