Voltar ao portal Europarl

Choisissez la langue de votre document :

  • bg - български
  • es - español
  • cs - čeština
  • da - dansk
  • de - Deutsch
  • et - eesti keel
  • el - ελληνικά
  • en - English
  • fr - français
  • ga - Gaeilge
  • hr - hrvatski
  • it - italiano
  • lv - latviešu valoda
  • lt - lietuvių kalba
  • hu - magyar
  • mt - Malti
  • nl - Nederlands
  • pl - polski
  • pt - português (seleccionado)
  • ro - română
  • sk - slovenčina
  • sl - slovenščina
  • fi - suomi
  • sv - svenska
Perguntas Parlamentares
PDF 32kWORD 21k
26 de outubro de 2020
P-004575/2020(ASW)
Resposta dada por Thierry Breton
em nome da Comissão Europeia
Referência da pergunta: P-004575/2020

A Comissão considera que uma área arável coberta por neve não cumpre a definição de zonas húmidas estabelecida no projeto de regulamento que restringe o disparo de munições de chumbo nas zonas húmidas e áreas circundantes. Essa área seria considerada uma zona húmida se o terreno sob a neve satisfizesse a definição de zona húmida (por exemplo, uma turfeira).

No entender da Comissão, a definição de zonas húmidas na proposta de regulamento é clara. O atirador tem o dever de garantir que não está a infringir a lei, verificando se se encontra a uma distância não superior a 100 metros de uma zona húmida.

No que se refere às orientações, o direito da União deve ser sempre interpretado de forma proporcional e em conformidade com os objetivos da legislação pertinente, neste caso o objetivo da restrição: a proteção das aves. Por conseguinte, a definição de zonas húmidas deve ser interpretada neste sentido.

Embora o Tribunal de Justiça Europeu seja a única instituição que pode fazer uma interpretação vinculativa do direito da UE, a Comissão pode, no caso de quadros jurídicos complexos, ponderar emitir orientações ou fornecer aos Estados-Membros orientações específicas sobre algumas disposições.

No entanto, no caso em apreço, a Comissão considera que as autoridades nacionais estão em melhor posição para considerar as especificidades dos diferentes territórios e para transmitir orientações às suas autoridades competentes ou a partes interessadas sobre a forma como a definição de zonas húmidas estabelecida no projeto de regulamento deve ser interpretada, em conformidade com os objetivos da medida e com o princípio da proporcionalidade.

Após a adoção da restrição, a Comissão poderá solicitar à Agência Europeia dos Produtos Químicos que ministre formação sobre este tema às autoridades competentes nos Estados-Membros.

Última actualização: 29 de Outubro de 2020Aviso legal - Política de privacidade