Pedro MARQUES Pedro MARQUES
Pedro MARQUES

Euroopan parlamentin sosialistien ja demokraattien ryhmä

Jäsen

Portugali - Partido Socialista (Portugali)

syntynyt : , Alcochete

Etusivu Pedro MARQUES

Jäsen

ECON
Talous- ja raha-asioiden valiokunta
REGI
Aluekehitysvaliokunta
FISC
Veroasioita käsittelevä alivaliokunta
DMAG
Suhteista Maghreb-maihin ja Maghrebin arabiunioniin, mukaan lukien EU:n ja Marokon, EU:n ja Tunisian ja EU:n ja Algerian parlamentaariset sekavaliokunnat, vastaava valtuuskunta
D-IN
Suhteista Intiaan vastaava valtuuskunta

Varajäsen

DMED
Valtuuskunta Välimeren unionin parlamentaarisessa edustajakokouksessa

Viimeaikainen toiminta

Jemenin humanitaarinen ja poliittinen tilanne (B9-0119/2021) PT

11-02-2021
Kirjalliset äänestysselitykset

Num dos países mais pobres do mundo árabe, há um conflito armado que persiste desde 2015 e que em 2020 viu os combates tornaram-se ainda mais intensos. A situação humanitária é dramática: graves violações dos direitos humanos, nomeadamente detenções arbitrárias, violência sexual, tortura e outras formas de tratamento cruel, desumano ou degradante.
Todas as partes envolvidas são responsáveis por crimes de guerra e violações graves ao Direito Internacional. A solução para o conflito tem de ser política, não militar e a crise só pode ser resolvida de forma sustentável através de um processo de negociação liderado pelo Iémen. Contudo, falta a pressão internacional para uma solução em que todas as partes envolvidas cheguem a acordo sem mais delongas. O povo do Iémen tem o direito de voltar a viver num país pacífico, baseado nos valores da democracia, liberdade, justiça social e dignidade humana. Por isso, não podia deixar de votar a favor.

Myanmarin tilanne (B9-0116/2021) PT

11-02-2021
Kirjalliset äänestysselitykset

Votei a favor desta resolução porque condeno veemente o golpe militar de 1 de fevereiro de 2021, executado pelas Tatmadaw, sob a liderança do general Min Aung Hlaing.
É urgente a libertação de todos aqueles que foram presos ilegalmente e o poder deve ser devolvido às autoridades civis eleitas.
A mensagem política deste Parlamento expressa nesta resolução é clara. Um processo de democratização não é compatível com a repressão militar. A UE deve usar a sua influência para persuadir os militares a abandonar o poder e a respeitar a vontade expressa pelo povo nas recentes eleições democráticas.
Esta resolução insta a comunidade internacional a não reconhecer a liderança militar de Mianmar, ao mesmo tempo, que faz um apelo à urgente necessidade de retomar a transição democrática no país. Por último, mas não menos importante, devemos pressionar Mianmar a respeitar os direitos dos Rohingyas para que possam conviver em paz com a restante população do país, construindo, assim, um país com fortes ambições democráticas para um futuro mais justo.

Naisten oikeuksiin liittyvät tulevat haasteet yli 25 vuotta Pekingin julistuksen ja toimintaohjelman jälkeen (B9-0114/2021) PT

11-02-2021
Kirjalliset äänestysselitykset

A adoção da Declaração de Beijing em 1995 foi um marco inquestionável para a causa da igualdade de género. Desde a sua adoção, registaram-se alguns progressos louváveis quanto ao papel da mulher na sociedade. Todavia, os progressos têm sido morosos. Atualmente, nenhum país da Europa atingiu os objetivos da Declaração de Beijing. Portanto, é urgente avançar com medidas necessárias para fomentar a igualdade de género na sociedade. É também, por isso, que é importante eliminar todas as formas de desigualdades de género, nomeadamente as disparidades salariais entre homens e mulheres, a falta de acesso à proteção social e os riscos de pobreza são mais acrescidos para as mulheres do que para os homens. É muito preocupante constatar que se tem verificado um retrocesso em alguns Estados-Membros em matéria de direitos das mulheres. Não podemos permitir que isso aconteça. A UE tem, por isso, de estar à altura da sua responsabilidade, colocando as mulheres no topo da agenda de recuperação pós-pandemia, a fim de travar a regressão dos avanços alcançados. Devemos fazer muito mais, em termos de legislação e de políticas públicas, em prol da igualdade de género não só por motivações éticas, mas também económica e social. Votei a favor.

Pedro MARQUES
Pedro MARQUES

EP NEWSHUBissa

RT @JSPortugal: 🖤 Olof Palme é, seguramente, um dos líderes da esquerda democrática europeia mais marcantes e saudosos. Foi primeiro-ministro da Suécia entre 1969 e 1976 e, de novo, entre 1982 e 28 de fevereiro de 1986, data em que foi assassinado na rua em pleno Estocolmo, faz hoje 35 anos. https://t.co/dkqmG93hD9 

Deixo-vos aqui um forte apelo. E, apesar das circunstâncias, desejo a todos um bom domingo. https://t.co/L5jmPBNBV1 

Não há como não ficarmos emocionados com situações destas. A minha solidariedade para a família do grande guarda redes de andebol que era Alfredo Quintana e para o seu clube, o @FCPorto. https://t.co/8ndJe2gKHd 

Yhteystiedot

Bruxelles

Strasbourg