Francisco GUERREIRO Francisco GUERREIRO
Francisco GUERREIRO

Groupe des Verts/Alliance libre européenne

Membre

Portugal - Independente (Portugal)

Date de naissance : , Santiago do Cacém

Accueil Francisco GUERREIRO

Membre

BUDG
Commission des budgets
AGRI
Commission de l'agriculture et du développement rural
PECH
Commission de la pêche
D-JP
Délégation pour les relations avec le Japon

Membre suppléant

IMCO
Commission du marché intérieur et de la protection des consommateurs
DKOR
Délégation pour les relations avec la Péninsule coréenne

Dernières activités

Soutien temporaire exceptionnel au titre du Feader en réaction aux conséquences de l’invasion de l’Ukraine par la Russie (C9-0185/2022) PT

23-06-2022
Explications de vote écrites

A recente inflação traduz-se num aumento de custos dos insumos agrícolas - o que causa pressão financeira sobre muitos agricultores(as), sendo que muitas vezes nem os preços altos dos alimentos os(as) pode compensar totalmente. Agora, no último ano da atual PAC, a Comissão propõe redirecionar os restantes fundos do 2º pilar do período de transição 2021-2022, desviando-o do foco nas medidas de desenvolvimento rural e para permitir o apoio à liquidez na forma de um pagamento fixo, seguindo uma lógica semelhante aos pagamentos diretos, para apoiar os agricultores que lidam com custos inflacionados. O montante total seria limitado a um teto máximo de 5% das despesas do FEADER 2021-2022.
Votei contra este apoio. Os agricultores precisam de soluções de longo prazo para reduzir as suas necessidades regulares de insumos, principalmente no que diz respeito a fertilizantes e rações, em vez de uma simples compensação, que pode servir simplesmente para pagar os seus altos custos baseados no uso de combustíveis fósseis. O facto de a Comissão estar novamente a usar o 2º pilar da PAC para amenizar tempos de crise está a tornar-se um padrão preocupante, priorizando a lógica do pagamento direto com fraca condicionalidade associada.

Objection formulée conformément à l’article 112, paragraphes 2 et 3, du règlement intérieur: antimicrobiens ou groupes d'antimicrobiens réservés au traitement de certaines infections chez l’homme (B9-0327/2022) PT

23-06-2022
Explications de vote écrites

Nós, os Verdes/ALE, demos início a esta objeção a um ato de execução que estabelece uma lista de reserva de certos antimicrobianos para uso humano. A nossa objeção justifica-se por esta lista apenas “reservar” antimicrobianos para uso humano que, de qualquer forma, não são autorizados para fins veterinários. Como tal, anula o objetivo e o conteúdo do regulamento de medicamentos veterinários, segundo o qual certos antimicrobianos deveriam ser reservados para humanos para preservar sua eficácia no tratamento de infeções graves em humanos. Apelamos para que os antimicrobianos de importância crítica de maior prioridade, de acordo com a OMS, sejam reservados para uso humano, permitindo o seu uso como último recurso também para o tratamento de animais individuais, incluindo animais produtores de alimentos, mas não para tratamento de grupos de animais saudáveis para parar a propagação de infecções. Deve ser introduzida uma derrogação para permitir o tratamento veterinário individual através de uma alteração da legislação veterinária.
Votei a favor desta objeção.

Objection formulée conformément à l’article 112, paragraphes 2 et 3: maïs génétiquement DP4114 × MON 810 × MIR604 × NK60 et maïs génétiquement modifié combinant deux ou trois des événements uniques DP4114, MON 810, MIR604 et NK603 (B9-0328/2022) PT

23-06-2022
Explications de vote écrites

Estas objeções representam as 28ª e 29ª objeções ligadas à importação de alimentos e rações geneticamente modificados que o grupo dos Verdes/ALE lidera nesta legislatura. Decidimos opor-nos sistematicamente a quaisquer autorizações de importação de OGM depois de o Parlamento Europeu, em outubro de 2015, ter rejeitado a proposta da Comissão de renacionalizar, em vez de democratizar, o procedimento de autorização de importações.
A grande maioria das culturas GM são modificadas para que sejam tolerantes a um ou mais herbicidas. Esta modificação permite que herbicidas sejam usados para tratar ervas daninhas durante todo o cultivo da cultura GM, sem que a cultura morra, como seria o caso de uma cultura não tolerante a herbicidas.
No entanto, o uso excessivo destes herbicidas, principalmente glifosato, em culturas GM leva ao desenvolvimento de ervas daninhas resistentes a herbicidas.
A forte dependência de insumos químicos tem implicações para a saúde, meio ambiente e a biodiversidade nos países de cultivo, e também pode representar riscos para a saúde dos consumidores na UE se as culturas GM forem autorizadas.

Contact

Bruxelles

Parlement européen
Bât. ALTIERO SPINELLI
09G246
60, rue Wiertz / Wiertzstraat 60
B-1047 Bruxelles/Brussel
Strasbourg

Parlement européen
Bât. LOUISE WEISS
T09031
1, avenue du Président Robert Schuman
CS 91024
F-67070 Strasbourg Cedex