Lídia PEREIRA Lídia PEREIRA
Lídia PEREIRA

Grupul Partidului Popular European (Creștin Democrat)

Membră

Portugalia - Partido Social Democrata (Portugalia)

Data nașterii : , Se Nova

Prima pagină Lídia PEREIRA

Membră

ECON
Comisia pentru afaceri economice și monetare
FISC
Subcomisia pentru chestiuni fiscale
D-CN
Delegația pentru relațiile cu Republica Populară Chineză

Membru supleant

ENVI
Comisia pentru mediu, sănătate publică și siguranță alimentară
BECA
Comisia specială pentru lupta împotriva cancerului
D-US
Delegația pentru relațiile cu Statele Unite

Activități recente

Cadrul general privind securitizarea și un cadru specific pentru securitizarea simplă, transparentă și standardizată care să faciliteze redresarea în urma pandemiei de COVID-19 (A9-0215/2020 - Paul Tang) PT

25-03-2021
Explicații scrise ale votului

. – A União Económica e Monetária é uma das principais conquistas da integração europeia, mas ainda é uma realidade incompleta. Do lado da União Bancária ainda nos falta instituir o Sistema Europeu de Seguro de Depósitos. Do lado da União de Mercados de Capitais falta-nos ainda mais, em campos que vão da fiscalidade à supervisão, passando pela insolvência.
Os mercados de capitais podem e devem ter um papel importante na recuperação económica da Europa. Precisamos de investimento privado para criar valor, gerar empregos, inovar no mercado, aumentar a competitividade das nossas empresas e aumentar o rendimento das famílias.
No quadro da União de Mercados de Capitais, temos de aumentar o acesso de pequenas e médias empresas aos mercados de capitais, proteger os investidores individuais, melhorar a literacia financeira dos cidadãos, combater a fraude com melhor supervisão e proteger a concorrência com uma fiscalidade mais inteligente.
Saúdo o acordo alcançado para estas alterações específicas e, no caso concreto, a previsão relativa a jurisdições identificadas na “lista negra” da União sobre paraísos fiscais. Espero que estas alterações ajudem os bancos a aumentar a sua capacidade de financiamento das empresas.

Modificarea Regulamentului (UE) nr. 575/2013 cu privire la ajustări ale cadrului de securitizare în vederea sprijinirii redresării economice ca răspuns la pandemia de COVID-19 (A9-0213/2020 - Othmar Karas) PT

25-03-2021
Explicații scrise ale votului

. – A União Económica e Monetária é uma das principais conquistas da integração europeia, mas ainda é uma realidade incompleta. Do lado da União Bancária ainda nos falta instituir o Sistema Europeu de Seguro de Depósitos. Do lado da União de Mercados de Capitais falta-nos ainda mais, em campos que vão da fiscalidade à supervisão, passando pela insolvência.
Os mercados de capitais podem e devem ter um papel importante na recuperação económica da Europa. Precisamos de investimento privado para criar valor, gerar empregos, inovar no mercado, aumentar a competitividade das nossas empresas e aumentar o rendimento das famílias.
No quadro da União de Mercados de Capitais, temos de aumentar o acesso de pequenas e médias empresas aos mercados de capitais, proteger os investidores individuais, melhorar a literacia financeira dos cidadãos, combater a fraude com melhor supervisão e proteger a concorrência com uma fiscalidade mais inteligente.
Saúdo o acordo alcançado para estas alterações específicas e, no caso concreto, as provisões relativas aos critérios de avaliação de risco e o espaço mais amplo de liberdade de ação dos bancos para apoiarem os mercados de capitais. Espero que estas alterações ajudem os bancos a aumentar a sua capacidade de financiamento das empresas.

Resursa proprie bazată pe deșeurile de ambalaje din plastic nereciclate și anumite aspecte ale resursei proprii bazate pe VNB (A9-0048/2021 - José Manuel Fernandes, Valérie Hayer) PT

25-03-2021
Explicații scrise ale votului

. – A reforma do sistema de recursos próprios da União é uma prioridade no contexto das necessidades de financiamento em larga escala do plano de recuperação da economia europeia, mas também olhando para o futuro dos quadros financeiros pluriannuais que, tendencialmente, têm de assentar mais em recursos próprios que tornem a União Europeia sustentável e independente de recursos baseados no rendimento nacional bruto dos Estados Membros.
A Decisão de Recursos Próprios tem de ser ratificada rapidamente por todos os Estados-Membros. Entre a matéria coletável comum consolidada do imposto sobre as sociedades, os recursos próprios baseados no regime europeu de comércio de licenças de emissão e nos resíduos de embalagens de plástico, apenas esta última faz parte da nova Decisão Recursos Próprios. Assim, este é o objeto do atual projeto de regulamento MAR2.
Destaco as provisões relativas à conservação de documentos, à cooperação administrativa, ao lançamento nas contas e a comunicação de informações, ao método de cálculo, ao tesouro e a contabilidade, aos ajustamentos de exercícios anteriores, à antecipação de duodécimos, aos juros de mora e aos procedimentos de comitologia, tal como destacado pelos relatores.
Espero que as novas disposições permitam uma execução rápida e eficaz da Decisão, assim que ratificada.

Lídia PEREIRA
Lídia PEREIRA

Pe site-ul NEWSHUB al PE

A great afternoon, among friends ☺️🇮🇪 https://t.co/2YfXdjmnpf 

RT @JMirandSarmento: Um governo que fala sempre de investimento público (mas que executou entre 2016 e 2020 menos que o investimento de 2015) vem agora no Programa de Estabilidade reduzir o investimento público para 2021. No OE21 previa 2.9% do PIB, agora já só preve 2.6%.

Esta semana sobre um tema pouco falado: a pobreza. Um assunto que parece ter-se tornado numa inevitabilidade. "As pessoas precisam de respostas que lhes permitam progredir, em vez de soluções que pretendem apenas alimentar ciclos viciosos de pobreza." https://t.co/N9tY6deZoC 

Contact

Bruxelles

Strasbourg