Energias renováveis: estabelecer metas ambiciosas para a Europa 

Atualizado: 
 
Criado:   
 

Partilhar esta página: 

Em 2016, 28,5% da energia consumida em Portugal foi proveniente de fontes renováveis, enquanto na UE o valor fixou-se nos 17%. A situação atual e as metas para 2020 e 2030, país a país.

Como parte do Pacote de Energia Limpa, o Parlamento aprovou, em novembro de 2018, uma série de alterações à diretiva comunitária sobre energias renováveis que incluem uma nova meta vinculativa de 32% para 2030. Ambas partes acordaram também uma série de novos princípios de ação para o apoio ao financiamento de fontes de energias renováveis e o reforço do direito das pessoas em produzir a sua própria energia a partir de fontes renováveis.

José Blanco López (S&D, Espanha), o autor do relatório, afirmou que “melhorámos substancialmente a proposta inicial e finalmente conseguimos chegar a um compromisso sobre uma meta vinculativa situada nos 32% de energias renováveis para 2030.”

A atualização é necessária, uma vez que a União Europeia (UE) está empenhada em impulsionar as energias renováveis. Sob as regras atuais acordadas pelos Estados-Membros, 20% do consumo de energia da UE em 2020 deverá provir de fontes renováveis, como o sol ou o vento. Em 2014, os países da UE concordaram que o objetivo aumentaria para 27% até 2030.

Em Portugal, por exemplo, 31% da energia consumida em 2020 terá de ser renovável (um aumento de 2,5 pontos percentuais relativamente a 2016). Os Países Baixos terão que aumentar a sua percentagem de 6% em 2016 para 14% em 2020.


Energia proveniente de fontes renováveis (% do consumo final bruto de energia)


                                        

Em 2016             

Objetivo 2020   

UE

17

20

Suécia

53,8

49

Finlândia

38.7

38

Letónia

37,2

40

Áustria

33,5

34

Dinamarca

32,2

30

Croácia

28.3

20

Estónia

28,8

25

Portugal

28,5

31

Lituânia

25,6

23

Roménia

25

24

Eslovénia

21,3

25

Bulgária

18,8

16

Itália

17,4

17

Espanha

17,3

20

Grécia

15,2

18

França

16

23

República Checa

14,9

13

Alemanha

14,8

18

Hungria

14,2

13

Eslováquia

12

14

Polónia

11,3

15

Chipre

9,3

13

Irlanda

9,5

16

Reino Unido

9,3

15

Bélgica

8,7

13

Países Baixos

6

14

Malta

6

10

Luxemburgo

5,4

11

Fonte: Eurostat

O plano de ação da UE para obter uma energia mais limpa aborda também a questão da eficiência energética dos edifícios e dos eletrodomésticos.